Inspirações

Cego

CEGO


As luzes da casa se apagam
e minhas mãos tateiam
as paredes na escuridão.

Espanto
de quem não está acostumado
com tal sensação
veemente fatal.

Dá para saber da condição
de quem não vê o mundo
como eu, você e mais um
monte de mal agradecidos

que fixam os olhos abertos
neste poema nu
e cru.


Adriano Antonio Pereira

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Adriano Antonio Pereira

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP