Inspirações

Crença

Crença

 

Ia lhe deixando pelo caminho em que ia,

quando lembrei daquele verso profundíssimo...

Que disse-me: Descansar somente iria, quem habitas no esconderijo do altíssimo.

Verso que li de joelhos no chão,

antes do romper da aurora fria...

Sentindo por dentro á alma este pobre cão,

que vagueias à noite, mas que anseias o dia.

Sofrer em silêncio nas trilhas que iam os lamentos e as juras,

unidos nas catedrais do clamor...

Que lhe enviavas a ti nas alturas meu ser imperfeito e pecador.

 

Thiago Rodrigues 

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP