Poesias

Quando a noite se curva sobre a tarde...

Cuando la noche se curva sobre la tarde,

delicada se abraza contra su pecho

delineando sus contornos luminosos

con preludios de amores al anochecer.

 

Intenso, dulce, se mece otro ocaso

sosegado, placentero, soñoliento,

como en un tierno regazo maternal.

Surca el firmamento desvanecido,

adormilado, tras el día febril .

 

Una nota arranca nuevas melodías

tristes -de añoranzas, amorosas-

sobre el tibio rincón que nos acoje

rindiendo un homenaje al descanso.

 

También el corazón templa su ritmo...

 

Nieves Merino Guerra

25 de noviembre de 2017

Gran Canaria - España


Quando a noite se curva sobre a tarde,
 
delicada abraça-se contra seu peito
 
delineando seus contornos luminosos
 
com prelúdios de amores ao anoitecer.
 
 
 
Intenso, doce, abalança-se outro ocaso
 
sossegado, complacente, sonolento,
 
como em um terno regaço maternal.
 
como um terno aconchego maternal.
 
 
 
Sulca o firmamento desvanecido,
 
adormecido, após o dia febril
 
 
 
Uma nota começa novas melodias
 
tristes - de saudades, amorosas-
 
sobre o recanto morno que nos acolhe
 
rendendo uma homenagem ao descanso.
 
 
 
Também o coração tempera seu ritmo...
 
 
 
Nieves Merino Guerra
 
25 de novembro de 2017
 
Gran Canaria - España
 
Obs: 
Vossas indulgências pelos erros em português. 
Obrigada.
Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Nieves

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP