Poesias

GOROROBA

Comida o vento não leva;
Quem tem estômago tem pressa.
É pela barriga que se chega ao intestino
Raspar o prato é educação, trato fino.

A vida é gororoba da boa,
não podemos desperdiça-la atoa.
Gordura é reserva de energias,
Rubens amava as gordinhas.

Chocólatras, uni-vos !
Leiam o que dizem os livros.
O que os olhos não vêem,
o estômago não pede,
o nariz fareja longe o que fede...

Olho de sogra é delícia;
Ovos mexidos ? - Caso de polícia !

Não é chique, em público, comer coxinhas.
Coma escondido num canto da cozinha.

Empada de camarão, tentação;
- Eita veneno bão !

Morramos pela boca.
Garanto que melhor do que pelo coração.

                                                                       Paolo Lim

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • O que fazemos com ou por prazer é o que nos faz realmente viver. Meus aplausos!

    • Exatamente Marsoalex. Muito obrigado pela presença. Beijos do amigo e admirador, Paolo.

This reply was deleted.
CPP