Poesias

ÍNDIO

"ÍNDIO”   

 

Florestas, árvores centenárias,

aves de cores lindíssimas

cascatas, riachos e animais.

Tudo reluz como ouro

tendo como artista principal

nosso primeiro habitante

dono das terras livres

vivendo num mundo só seu.

 

Hoje já não te encontro nos teus recantos

vivendo para comer e preservar

toda essa maravilha criada

para te servir.

 

Hoje és o corrompido, o invasor,

o inculto, o atraso da modernidade

o entrave das grandes queimadas

e das plantações desenfreadas.

 

Hoje fazem o que fizeram

quando aqui aportaram os estranhos.

Te exterminam, te liquidam e te caçam

como se fosses possuidor de uma peste

com a qual irias contagiar toda a humanidade.

 

Não te entendem.

Não te copiam e nem seguem teus princípios.

Se esqueceram muito fácil

do quanto influenciaste na história, na cultura

e nos hábitos das pessoas de nosso país.

 

 

 JC BRIDON

Livro 'POETIZANDO"

 

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • This reply was deleted.
    • OI: Obrigado pelo diploma desejando uma Feliz Semana. O mesmo para você que ao chegar já se mostrar um verdadeira amiga. Que Ele leve ao seu coração e aos seus muita paz e muita luz. Abraços mil

  • Gestores Adm

    Oi Julio, o índio ficou relegado ao um punhado de terra, muitos já nem reconhecem mais quem são, vivem confinados nos alojamentos da FUNAI. É triste. Reflexivo poema. Bela noite Julio.

    • É, Edith! O índio nem sabe mais olhar as estrelas, porque a cachaça que os homens lhe oferecem deturpam sua mente e suas crenças. Infelizmente está sendo dessa forma que conseguem tudo o que querem com  eles.É lamentável ,amiga. Nós vamos fazer o que, a  não ser através das palavras mostrar ao País e ao mundo que aconteceu e está acontecendo. Grato por seu comentário,amiga. Abraços mil

This reply was deleted.
CPP