Pobre Sertão

O vento sopra sem direção
Falta chuva na plantação
O sol queima e castiga o sertão


A vida no campo era uma beleza
Hoje a falta de recurso só deixa tristeza
Terra não falta, mas hoje quem sofre é a natureza


Rios secando e o resto poluído
Animais em extinção e correndo perigo
O homem cada vez mais perdendo o sentido


Jilmar Santos
18/10/16








Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Comovente porém belíssimo amei 

    • Obrigado, Meire!

  • Gestores

    Triste realidade, infelizmente a ganância dos homens não tem limite.

    Enquanto não esgotam todos os recursos, não sossegam...

    Rumo à extinção...

    Parabéns pelo teu belo texto!!

    • Obrigado pela sua visita, Antonella! Bjs

  • Gestores Adm

    Poesia que é um retrato da realidade. É triste e inaceitável que não existam políticas públicas para minimizar esta problemática de longos anos.

    Lindos tercetos. Parabéns Jilmar.

    • Edith, seus comentários sempre me estimula a escrever mais. Obrigado. Bjs

  • Gestores

    pobresertaojilmarsantos.gif

    • Obrigado, Safira! Ficou lindo.

  • Que maravilha Jilmar. Uma grande realidade. O homem reclama da natureza, quando na verdade ele é quem é o responsável pelo rumo do planeta. Parabéns!!!

    • Obrigado, Marta! É a pura verdade.

      Bjs

This reply was deleted.
CPP