Posts de Marcia A Mancebo (675)

Classificar por

Simples poesia

Simples poesia

De anseios profundos , de felicidade
De sonhos sem fim...de esperança constante
Ornando com flores minha realidade
Eu sigo contente com olhos brilhantes.

De amor revestida, não sou indiferente
E nesse momento só quero saber
A fórmula certinha pra seguir em frente,
A estrada florida pro meu amanhecer.

Lá onde a saudade não encurta os meus dias
Lá onde o amor ganha força e magia
E a inspiração aliada a fantasia
Traz ao papel a minha simples poesia.

Márcia A Mancebo
07/08/2021

Saiba mais…

Feliz sou eu...

Feliz sou eu...

Feliz sou eu por tê- lo em meu caminho
Por me incentivar e dar- me coragem
Para enfrentar esse mundo selvagem
E receber de ti tanto carinho.

Por retirar da estrada todo espinho
E abrandar toda angústia da viagem
E permitir que eu tenha tua imagem
Guiar - me sem cometer desalinho.

Cuidar- me para que eu não fique triste
Mostrar- me que a beleza em tudo existe
Acalentar minha imensa paixão...

E juntos nós ficamos de mãos atadas
Como se vidas fossem irmanadas
E abraçamos uma mesma ilusão!

Márcia A Mancebo
Novembro de 2016

Saiba mais…

Ainda recordo...

9342715694?profile=RESIZE_710x 

Ainda recordo...

Ainda recordo aquele tempo bom
No alvor da juventude um par perfeito
Juntinhos, compasso uníssono, o salão
Era o nosso palco, oh, meu companheiro!

E por tantos anos seguimos assim
Colados, dançando com tanto glamour
A teu lado teu cheiro era de jasmim
Sentia pulsar meu coração de amor...

E quando dançava agarrada em teus braços
O mundo ganhava uma cor diferente
Seguia feliz em teus ternos abraços.
Não notavas, mas, eu sorria contente.

Hoje recordando o bom tempo de glória
Um riso sem graça nos lábios renova
Eu sei, não será apagada da memória
Aquele sentir que meu coração aprova.

A veste era linda feita com primor
Com cores vibrantes mostrando que a vida
A nós dançarinos era um esplendor.
Somente eu retinha uma paixão escondida.

Segredo que tenho retido no peito
Amor proibido num tempo tão belo
É hoje uma saudade que humildemente aceito
E passo os dias pensando em anelos!

Márcia A Mancebo
08/07/2021

Saiba mais…

Quando...

Quando...

Quando se ouve um neto dizer oi vó!
Não há coração que não sinta pulsar
Mesmo com olhar desbotado com os anos
A dor é esquecida por tanto amar.

Quando se ouve um neto dizer oi vó.
Seja homem feito a emoção é tão boa
Vem à mente aquela lembrança tão feliz
De quando criança riamos à toa
Eu volto outra vez rir por tudo que fiz.

Quando se ouve as netas dizerem oi vó...
Recordo os vestidos rodados tão lindos!
Aquelas meninas com olhar inocente
Deixando o meu mundo outra vez colorido
Com as bonecas no colo... Tão contentes!

Quando se ouve o neto caçula dizer
Deixei de brincar com carrinho, eu cresci!
Momento que a avó vai pensar, entender
O tempo passou tão ligeiro e não vi.

O que resta pra avó a não ser louvar
Ver frutos dos filhos crescidos pra vida
Pra lida seguir e com garra enfrentar
E toda lembrança na mente retida
Nesta hora traz força pra avó se orgulhar.

Márcia A Mancebo
23/07/2021

Saiba mais…

Hora solene

Hora solene

Saudade tão cheia de dor que me mata
Vem desafiar essa falta infinita
Que chega tão mansa e somente maltrata
Minha alma infante que em tudo acredita.

Minha alma tão pura regada de amor
Suspira apaixonada por tanto amar
Me leva distante pro um novo esplendor
Ansiosa me ponho de ti recordar.

Nesta hora solene a euforia aparece
Meu ser exaltado acalenta a esperança
Que o amor é bendito tal qual uma prece
Feliz abraçada, danço co' a lembrança.

Do beijo ardorosos com gosto de mel
Dos sonhos sonhados nas noites tão belas
Desejo aflorado debaixo do céu
Nos vejo juntinhos, tal qual uma tela.

Márcia Mancebo
18/07/2021

Saiba mais…

Poesia

9310598874?profile=RESIZE_400xPOESIA

Já vi tantas luas nas noites escuras
Banhar - se no mar refletindo no céu
Vaidosa, imponente pra não ser obscura
Ficar tão sozinha passeando ao léu.

Andei pelas ruas procurando abrigo
Senti- me essa lua vagueando sozinha
Com zelo e vaidosa, escondi - me de amigos
Não quis ser mal vista, chorando a noitinha.

E tão solitária sem ter mais encanto
Me isolo no quarto velando a vil dor
Tentando esconder minha face abatida.

Tão só me sentindo o cansaço da lida
Tal qual a ramagem verdinha e sem flor
Viceja bonita escondida num canto!

Márcia A Mancebo
10/04/2021

Saiba mais…

Anoitecer

Anoitecer

A noite adentra com beleza e luar
A lua cor de prata invadindo o céu
Que os meus olhos se encantam com seu vagar.
A invejo e jogo pensamentos ao léu!

Um espetáculo brinda - me essa noite
Com a lua borbulhando de fulgor
Que os meus olhos esquecem todo açoite
Meu coração acelera de tanto amor.

Essa noite especial com o luar
Aumentando a imagem da linda lua
A emoção os meus olhos vem marejar
E a lágrima verte tão quente e tão nua!

Márcia A Mancebo
25/07/2021

Saiba mais…

Vocação

9304679859?profile=RESIZE_710xVocação

Sou sombra do vento na longa jornada
Perdida entre as flores a espera do amor
Meu canto é baixinho e cheio de dor
Caminho em silêncio, sou rês remarcada
Não tenho mais pressa, não sigo apressada
A vida é tão curta, não tenho ambição
Não choro, não grito, sequer de emoção
Com pés calejados, com mãos benzedeiras
Sou filha obediente, boa companheira
Por onde palmilho, me dou por inteira.

Marcia A Mancebo

Saiba mais…

Cruel Realidade

Cruel Realidade

Na sombra da árvore um beijo trocamos
Assim começamos o nosso romance
Ali, sob juras, o amor nós selamos
Tão belo e suave com vários nuances.

O tempo passou, você se afastando
fiquei tão sozinha com tanta saudade
Meu céu que era azul foi aos poucos nublando
Fui logo entendendo a cruel realidade.

As cartas escritas eu não as remeti.
Pensei ser bobagem, viver de ilusão.
Pois, ao ir embora, não me despedi
Não quis deixar triste o meu coração.

Márcia A Mancebo
02/03/2021

Saiba mais…

Alma liberta

Alma liberta

Caminho contente co' a alma liberta
Levando a esperança como companhia
E com o pensar que essa vida tão incerta
Será cheia de louvor e de alegria.

Riscando o chão sigo com o meu sonhar
Que o dia amanhã nascerá radiante
Com braços livres poderei caminhar
Retirando as pedras que encontrarei adiante.

Liberta de tudo que possa impedir
Que a vida faça - me chorar outra vez,
Pois, o vendaval passou e me fez sentir
Quão belo é viver com a mente sadia.

Seguindo o trilhar co' a cabeça tão leve
Sem medo e co' a fé autenticada no dia
Que as horas tristonhas passaram tão breve
E as nuvens trouxeram a mim a poesia.

Márcia A Mancebo
21/07/2021

Saiba mais…

Paisagem morta

Paisagem morta

Sem rumo, perdidas, quase sem vida

Eu vejo cambaleando borboletas coloridas

O inverno chegou matando a ramagem
Mudando a cena, trocando a imagem
As flores murcharam, perderam a cor.

As aves não fazem no ar arruaças
Calaram - se assovios nas árvores.
Vejo a paisagem morta pela vidraça.

Márcia A Mancebo
19/07/2021

Saiba mais…

Taça de emoção

Taça de emoção
 
A saudade não escolhe ocasião
Chega mansa se acomoda e se instala.
Traz à mente aquela velha paixão
Lembrança linda que faz perder a fala.
 
E aos poucos preencho a solidão
Com essa dor danada que avassala
Toda alma  devolvendo a ilusão
 Que estamos amor, na mesma sala.
A saudade não escolhe...
 
Mesmo que não seja tempo meu coração
Adentra nessa taça de emoção
Bebe do bom vinho e não se cala
Pois, ainda ouve com atenção sua voz
Sentindo seu perfume que no ar exala
E corre lentamente como o rio à foz.
A saudade não escolhe...
 
Márcia A Mancebo
19/07/2021
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Saiba mais…

Ó! Lua

Ó! Lua

Ó! Lua me admira nas noites escuras
O teu clarear fulgurante no mar
Eu aqui sozinho sentindo a tortura
Com olhos ardentes de tanta te olhar...

Aqui do meu quarto te sinto voar
Eu sigo - a pra ver se o trilhar continua
Assim, sempre altiva, com lindo espelhar
Caminha imponente sensual e melíflua.

Ó! Lua queria te dar uma prenda
A prenda mais pura que guardo comigo
Com cheiro de coisa que não está à venda
Coberta de abraço, ternura e de abrigo.

Com gesto sublime te oferto meus versos
Que no relicário os grafei com carinho
Quisera adentrar no seu lindo universo
Senti - la a meu lado, pois sou tão sozinho!

Márcia Aparecida Mancebo

( Esse poema está na página 35 do meu Livro Para Guardar No Fundo Do Coração)

Saiba mais…

Feliz dia do amigo!!!

9292615679?profile=RESIZE_710xFeliz dia do Amigo!

 

AMIGOS

Amigos são anjos, caminham comigo,
Consolam a dor ao seguir a jornada
Me dizem palavras, nas quais tenho abrigo,
Assim, nós vencemos as curvas da estrada.

Amigos, eu trilho ouvindo suas vozes;
Cantando qual pássaro no alvorecer
Os vejo no céu, arabescos, velozes.
Desenhos no azul, transparente viver!

Amigos, canções no coração guardado;
Juntos escrevemos a mais linda história;
Com ais e com flores trilhamos alados
Perpétua relíquia, não sai da memória!

Márcia Aparecida Mancebo

 

 

(Está no livro
Poemas para guardar no fundo do coração)

Saiba mais…

Almas satisfeitas

Almas satisfeitas

"Vivendo o amor numa nova postura"
Amantes sorrindo... almas satisfeitas.
Entre abraços e beijos, plena ventura
O amor fortalece numa trama perfeita.

Depois o carinho o maior alimento
Atrai com cuidado o ser tão amado
E o desejo gritante em corpos sedentos
Os leva a loucura onde tudo é louvado.

Acelera o prazer que vem como rebento.
E o sangue a ferver aquece a safena
O cansaço a alegria traz no momento
O sono, o afago na noite serena!

Márcia A Mancebo
19/07/2021

 

 

( Atividade da oficina poema que não tem fim)

Saiba mais…

Capítulo

   9273015278?profile=RESIZE_710x

 
Capítulo
 
Se as ondas levassem pro fundo do mar
As mágoas de um tempo retido na mente
Por certo minh' alma pudesse aliviar
E meu coração iria te perdoar
Meus passos seriam firmes novamente
Meus olhos voltassem ter brilho outra vez
Meu ser alquebrado dos dias, da lida
Tão forte ficasse e tamanha altivez
Eu pudesse encontrar a paz nesta vida.
 
Márcia A Mancebo
19/07/2021
 
 

 

Saiba mais…

Intuição

9272883085?profile=RESIZE_710xIntuição

Meu tempo é curto, preciso viver
Com sonho que traga me força e altivez
Deixar para trás o que me traz o sofrer
Esquecendo tudo que a vida me fez.

Abrir nos meus lábios sorriso feliz
Aprender co' as flores sempre florir
Perdoar algum mal que eu mesma me fiz
Com mente serena não serei infeliz.

Fazer como as ondas bravias do mar
Levando pro fundo, deixando por lá
Voltando tranquila sem se incomodar
Pois, sabe co' o tempo apodrecerá.

Me resta porém os meus dias seguir
Juntando os meus cacos enquanto estou viva
Eu sou bom soldado não posso fugir
Preciso lutar e buscar o que aviva.

Márcia A Mancebo
13/07/2021

Saiba mais…

Ó!Lua

9266308671?profile=RESIZE_710xÓ! Lua

Ó! Lua me admira nas noites escuras
O teu clarear fulgurante no mar
Eu aqui sozinho sentindo a tortura
Com olhos ardentes de tanta te olhar...

Aqui do meu quarto te sinto voar
Eu sigo - a pra ver se o trilhar continua
Assim, sempre altiva, com lindo espelhar
Caminha imponente sensual e melíflua.

Ó! Lua queria te dar uma prenda
A prenda mais pura que guardo comigo
Com cheiro de coisa que não está à venda
Coberta de abraço, ternura e de abrigo.

Com gesto sublime te oferto meus versos
Que no relicário os grafei com carinho
Quisera adentrar no seu lindo universo
Senti - la a meu lado, pois sou tão sozinho!

Márcia Aparecida Mancebo

( Esse poema está na página 35 do meu Livro Para Guardar No Fundo Do Coração)

Saiba mais…

Em silêncio

9274228298?profile=RESIZE_710x| : | | ' | | | 

Em silêncio


Em silêncio com os pensamentos conflitados
Isolada de tudo, ponho-me a escrever.
Rascunho, ligo palavras, faço traçado:
Tentando desabafar o que me faz sofrer.

Mas, os meus olhos revelam com lágrimas.
E borram o escrito onde desejo narrar.
E, tudo que estava lavrado nas páginas:
Dum viver que não gosto de lembrar.

Sob o borrado estavam: frustrados sonhos;
Que um dia foram esperanças e devaneios!
E eram tantos que hoje acho — os estranhos.
Pois, sonhos são fantasias, momentos de anseios.

E sem mais narrações, sem os escritos
De tudo que quis contar, nada restou.
Rabiscos borraram letras, negritos.
Eu sinto que a ânsia em escrever acabou.

Márcia A Mancebo
10/07/2021

 

Saiba mais…

Poeta

9274371493?profile=RESIZE_710x 

Poeta

Rega com amor esse dom bendito
Escreve cada verso com carinho
Deixa o viver com flores, bonito
Pra que ninguém sinta- se sozinho.

Diz da doçura dos amantes no ninho,
Das mãos que tocam e levam ao infinito,
Sussurra a quem ama, baixinho.
Diz poeta, que seu sentir é finito
Rega com amor ...

Grafita a paixão com cristal no granito
Esse puro querer que não te faz aflito.
Espalha por onde andar um pouquinho
Um pouquinho dourado de esperança
Abraça esse dom e se bonzinho
Deixa pela estrada boas lembranças
Rega com amor...

Márcia A Mancebo
16/07/2021

 

 

 

Rega com amor...( Estribilho dado por Edith)

Saiba mais…
CPP