Andar

Andar

 

 

Andei por aí a procurar

O que não sabia querer achar

Penso que longe fui

Que por muitos lugares andei

Que por imensos mares naveguei 

E o que não sabia procurei

E o que sabia querer saber

Penso ter encontrado achei

 

Mal caminhava pela cozinha

Muito pouco arriscava a sala

Que chamam sala de estar

Creio estar em algum lugar

Medo do estranho objeto

Que por eternidade adjeto

Se fui visitar o portão não sei

Sei que pregado em quintal

Nada encontrei 

Nem com um lar me identifiquei 

 

Fim

ADomingos

11/08/22

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Bom poema.

    Abraço

    • Obrigado caro Joaquim Susteio por sua generosa leitura

      Abraços de Antonio Domingos 

  • Primoroso poema, poeta amigo, minhas sinceras reverências.

    Abraços, paz e Luz!!!

    P.S. A vida é o reencontro dos encontros...

    • Com certeza

      Grato por sua leitura e generoso comentário

      Abraços de Antonio Domingos 

This reply was deleted.
CPP