CHEGA PRÁ LÁ CORONAVÍRUS

Não vem não seu Corana

Saí prá lá, vai embora

Não vou te dar carona

Te rejeito desde agora

 

Quero é me precaver

Pois tenho baixa imunidade

Quero o vírus correr

Evitar tanta facilidade

 

Não quero a exposição

Vou em casa me resguardar

Sou idoso, tenha compaixão

Quero viver, saudável ficar

 

Que meu lar bem saudável

Vou então ele higienizar

Prevenir é fundamental

Quero o perigo evitar.

 

Sai prá lá vírus perverso

Chega de tanta maldade

Deixo aqui alguns versos

Que Deus proteja a humanidade

 

Este vírus não tem preconceito

Ele ataca qualquer um

Pode ser de qualquer jeito

Rico, pobre, não salva nenhum

(Norma Ap Silveira de Moraes

16/03/2020

 

 

 

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Norma Aparecida Silveira de Moraes

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Norma realmente ficou uma

    poesia gostosa de se ler adorei abraço...

  • Uau, minha amiga poetisa; das coisas ruins, também se pode extrair coisas boas...! Amei...! Meus parabéns...! Uma linda obra literária de protesto e alerta. Deus tenha piedade de todos nós. Amém. 

  • Gestores

    Adorei Norma!!! Parabéns!!!

This reply was deleted.
CPP