Madrugada

Caminhei na mata sombria 

Da noite serena e tranquila

A lua brilhante como sol reluzente 

Acompanhava os meus passos 

Não sinto cansaço e nem empecilho 

Pois no peito bate forte o coração do lírio 

Assim como Dante, o poeta sabido

Meus versos são hábeis

Num lampejo de aventura

Com ar de ternura

Eu canto

O pranto

Da vida pura

 

LÍRIO RELUZENTE 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Lírio Reluzente

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP