MANANCIAL

 

 

 

7946843681?profile=RESIZE_400x

Durante esses dias insípidos, suscito uma reflexão
no qual atento-me ao ressoar das águas que deságuam na minha tristeza;
e, sigo adiante a essa sonoridade, delineando cautela a sua intenção
E assim deduzo, que essa corrente também sofre, sentindo-a intuitivamente.

Fito o seu trajeto atravessando com bravura as adversidades,
mesmo sendo um fardo lamentoso apresentando resquícios de dor;
Mas segue-se o seu destino, na corredeira que desliza suavemente em níveis distintos
formando uma queda d'agua que emana da sua elegância.

Ali é concedido um corpo o qual enobrece a sua leveza,
E o seu deslizar traz conforto e anelo em períodos de rebeldia;
te considero como um renovo, que sem temor, me retorna as primícias.

De fato, tu és o rio que molda o ânimo que decaiu-se
Vivendo em mim e dissolvendo em sua nascente as alegrias que almejo,
e direcionando os meus sonhos ao encontro das suas águas límpidas.

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Escrito por M.Dantas

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Quem consegue fugir dos sentimentos, ou de si mesmo, é com bravura que vencemos a nós mesmos, diante de cada ai de cada dia... sim, há um manancial em nós, que espera, que anseia, que até se desespera, mas nunca deixa de correr seu curso natural... Poeta Matheus, achei seu escrito super inspirador à introspecção, aos mistérios interiores que nos faz, desfaz e refaz... Meus parabéns! Lhe desejo uma semana de paz e luz!

    • Esta nascente que reside em cada um de nós abriga dentro dela a nossa essência. Onde ela torna-se fortificante e audaz, nos fazendo perceber que é ali o nosso lugar de anelo interno. Agradeço pelas suas palavras enriquecedoras, e desejo-lhe da mesma maneira uma bela semana. 

  • O contraditóriio que reflete em seus versos que suscita reflexões. Pode ser conflitos internos ou conflito em relação a uma paixão (difícil de ler em seus versos)

    Versos seus sempre com um tom filosófico de VIDA e inflexivo. 

    Belíssima Poesia. Gostei demais.

    Parabéns por mais esta publicação.

    Abraços de Antonio

    • Posso afirmar que seria a primeira colocação, sendo esta a mais viável. E como eu disse anteriormente, a inflexibilidade é variável ao enigma exposto em meus versos tornando-se autêntico, excêntrico e singular. Mas agradeço mais uma vez pela sua leitura e compartilhamento de percepções que são sempre bem-vindas e apreciadas por mim. 

    • Caro Matheus. Não entendi o poema e nem as suas colocações. Peço desculpas;

      Poema não é para traduzir, o próprio Poema já é uma tradução. 

      O Poema pode ser sofisticado e até erudito

      Obrigado Antonio Domingos

      OBS: Não costumo escrever sobre o Amor, acho complicado. Publiquei aqui um Poema com o título de " AMOR". Fique a vontade para gostar ou não gostar. 

    • Tudo bem, não é necesário o entendimento acerca disso. Já que só quis deixar em evidência a minha forma de compor, o qual se enquadra nestes aspectos que citei ao comentário acima.Entretanto faço jus as suas palavras, onde o poema em si é uma transmutação do ser e isto equivale a uma tradução completa e verossímil. E o amor é algo bem complexado de se escrever de fato, eu mesmo, me esquivo de falar sobre e prefiro temas inexplorados que trazem aspirações antilógicas sobre o que relato em meus versos. 

This reply was deleted.
CPP