Gestores

Marso por Marso - Último Ato

4100389372?profile=RESIZE_710x

Marso por Marso – Último Ato

.

Não dá para escrever As palavras da minha poesia. Ah! Se pelo menos Ao longo dos meus caminhos, Além dos horizontes velhos, Cruzando o deserto sem mim, Sobre as linhas do papel e Em notas de prazer, Feito bruma, O eco de um verso num Prelúdio da poesia Feito de silêncio e luz O meu amor, Sem mistérios e sem segredos, Ouvir as estrelas e O pensamento. Talvez eu, Entre o ontem e o hoje num Breve espaço de tempo, Entre o céu e o chão, Em direção ao acaso, Não diga adeus.

Quando você lembrar de mim e de Nossos momentos Não importa O meu tempo. Deixa O silêncio e A dor que veste a alma Nas espantadas manhãs, Como folha perdida no Percurso da descoberta, Sem palavras e sem explicação.

Em Nossa casa de sonhos A poesia dormiu...

Mas, de repente...Quem sabe um dia... A linguagem da vida, Sem lágrimas e sem mágoas, Pelos céus da fantasia, Com palavra e poesia, Rabiscos e rimas, lance seu Manto poético e encontre um Caminho sem abismos e nos mostre A força do amor e que O tempo não para, Basta apenas um verso.

E daí? Um Atalho poético mostrará que Você não me perdeu e que O tempo segue sua Jornada. O tempo é só o tempo e Se um dia, Só pra sentir o Desejo de poeta, Apenas uma lembrança, Apenas um sonhar mostrará que Nada é por acaso e que os Caminhos, Antes e depois de mim, são Sequencias da vida.

E agora? Qualquer dia deste, De estrela para estrela, Saberei que o Valor de uma recordação será o Compositor de destinos e Nas mãos da poesia, Talvez por Caminhos desiguais mas por Trilhas contínuas a Luz do amor, No silêncio da noite, inspire um Último poema.

O mais belo poema, Ode ao amor, O maior bem que existe e Sobre os vidros do invisível sentirão O gosto macio do mundo e se unirão Letras que choram, Pedaços de fantasias e Sonho único.

Para sempre O vazio sem fim, as Perguntas sem respostas, O Tempo suspenso serão Lembranças contínuas pois A vida é líquida e Minhas estações, A memória, A busca nos mostrarão que Eu sou nada e tudo.

Se é saudade, Eu e o vento cantamos A vida, O destino de poeta e as Imagens que se perdem evidenciarão que Palavras só não bastam.

O barulho do silêncio diz que Não será fácil se esquecer de mim e que A Saudade é necessária. É como Folhas ao vento, Momentos que nos eternizam, Relíquias de um Capítulo terminado.

Quando a poesia me mostra, sou Ser de luz. Eu sou a poesia. Ainda assim, Página em branco, Muito além da vida, a esperar a Resposta do tempo.

No palco da vida, O dia de ontem ainda é Presente Mas, Amanhã o sol vai nascer e encontrará o Palco Vazio porém Na janela da Lembrança serei Colecionadora de sonhos. Um ser assim, com suas Marcas perenes poetizando sempre que Só o amor é a palavra, O eterno de nós, A magia da vida.

Nesta Última cena Eu sinto Deus em mim e Acaso Não se lembre de Uma palavra que decifra o silêncio, Meus desertos e meus abismos, Espera!

Mesmo que Não há volta possível É no passado, Além deste hoje, num Devaneio onde a Solidão não existe e sei que não Estou só que, através de uma Ponte sobre o mundo,o Amor sempre, Ontem e Hoje Era um caminho. Não um Caminho só de ida. Talvez nesta ponte Eu e as horas, através da Memória, encontremos quem diga que Não sou poeta mas tenho comigo Um bem de muito valor: O meu amor verdadeiro pela Poesia e a certeza de que Deus não está morto e que é através Dele que todos viveremos pela Eternidade.

É hora de dizer Adeus? Não! Nesta nova Travessia O poema nasce e Se uma Lágrima discreta rolar por sua face lembre-se que a Despedida será uma Ausência breve por que logo nos encontraremos no Céu dos poetas, Onde o Amor não envelhece. E em meu Epitáfio estará sempre escrito: “No meu silêncio há sempre um prelúdio de versos.”

Hora de Sair de cena mas não esqueça: O poeta não mente. Até breve.

 

Obs: Texto inspirado para homenagear esta grande poetisa utilizando os títulos de alguns de seus belíssimos escritos. Os mesmos iniciam-se com letras maiúsculas.

Maria Angélica de Oliveira 14/03/2020

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –
Gestores

Angélica

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Pena que não podemos mandar áudio aqui 

    Pois todos iriam ouvir o cair de cada lágrima vertida dos que lêem esses versos teus 

    Minha irmã eu não tenho palavras pra definir o carinho a grato por essa mulher 

    São pessoas assim que nos fazem acreditar que a vida balé a pena ser vivida 

    Um dos desejos expressos em texto por ela nesta casa era de ver a CASA como ela idealizou um dia 

    A interação entre os poetas ..uma CASA onde os poetas vivessem como uma família 

    Me entristeço com a ausência de alguns 

    Com a indiferença de outros 

    Sinto saudades das interações ...

    Bom eu espero que possamos estar em sintonia com a vontade de Deus para esta CASA 

    Um celeiro de grandes talentos 

    Um portal de bençãos na vida de todos 

    Bom ,estar aqui e simplesmente MARAVILHOSO

    LINDO teu texto Angel 

    Um beijo no coração

    Que Marso descanse em paz nós braços do Pai 

    • Gestores

      Obrigada Aninha querida... Sim... A pouca interação incomoda mesmo mas infelizmente nem todos entendem que gratidão gera gratidão... Amor gera amor... 

      Sigamos em frente, cuidando com extremo carinho desta nossa Casa de magia e encantos. 

    • Amém 

       

  • Belissima homenagem, Angélica.

    Parabéns !!

    O sonho de Marsoalex se fez realidade ao criar essa casa, então, vamos cuidar com esmero.

     

    • Gestores

      Obrigada Márcia querida pelo carinho mas o crédito não é meu, è de Marso que sempre nos deleitou com teus versos belíssimos.

  • Nossa, que criativo Angélica.

    Linda homenagem, nada melhor que homenagea-la com aquilo que ela mais amava, a poesia. E claro, continuar cuidando desta casa que era um sonho dela .

    • Gestores

      Obrigada Marta querida pelo carinho!!!

       

This reply was deleted.
CPP