MEU AMOR

Teus cabelos todo ondulado

Com um perfume gostoso,

Banhado de uma cor

Quase negra que se retrata

Com o brilho da luz

Que toca suaves teus cabelos.

 

São flores perfumadas que

São apenas embaladas

Pelo vento que paira no ar

E que me agasalha neste instante.

 

Meu amor!

Teus olhos são meigos,

De um brilho sem fim,

Que de tão dolente

Arremete-me ao rosário

De um espelho que me

Faz somente sentir

Você perto de mim.

 

Meu amor!

Teus lábios carnudos

E aveludados esta corado,

Como uma pétala de flor,

Que reflete o ninho

Dos ternos beijos aonde

Repouso suave o meu recanto

Cheios de desejos e carinhos.

 

Meu amor!

Tuas mãos brancas e suaves,

Mimosas, macias parecem

Duas rosas de um perfume

Embriagador que me deixa louco.

És como dois lírios pequeninos,

Relicários divinos que me encanta.

 

Meu amor!

Teus pezinhos são tão delicados

Que tem uma maciez que mais

Parece um pingo de orvalho

Que esta suspensa num galho

Teimando em querer cair.

 

Meu amor!

Teu corpo leve e esguio,

És de uma maciez

Que parece ser purificado

Com um odor junto ao

Pedestal de rara beleza.

 

Comendador Marcus Rios

Poeta Iunense - Acadêmico -

Membro Efetivo da Academia Iunense de Letras (AIL)

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP