MEU AMOR

Meu amor,

Quando finalmente enfim

Eu te tocar meu amor,

Sei que neste momento

Você implorará aqui e agora

Que minha alma te toques suave.

 

Meu amor,

Quando meu lábio tocar o teu,

A procura de um beijo alucinado,

Molhado, suave, agressivo,

Sussurrarei palavra poética

Que farão teu corpo tremer

De tanto desejo de ser amada.

 

Meu amor,

Teus cabelos vou alisar

E vou beber do néctar de sua boca

Deixar gotejar pelo teu corpo

Gotas deste suor junto ao mel

E juntamente com a minha língua,

Que deslizará em cada ponto

De teu ser e te levara ao prazer.

 

Meu amor,

Quando finalmente eu tocar

Neste teu corpo,

Arrancarei calafrios nunca antes

Sentido por você e vou te sentir

Dentro de mim frenéticos gemidos,

Da tua voz rouca deixando-me

Mais louco ainda amor,

E farão ascender em mim

Dentro do meu ser as labaredas

Que vai queimando em nossos

Corpos este amor que se encontra

Neste momento no mais lindo

E puro amor que estamos fazendo.

 

Marcus Rios

Poeta Iunense - Acadêmico -

Membro Efetivo da Academia Iunense de Letras (AIL)

Membro Efetivo da Academia Marataizenses de Letras

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    Mais uma bela obra poética! Parabéns Marcus!

This reply was deleted.
CPP