Passar Mal

Passar mal 

 

 

Passar mal de estar sozinho

Oh! Deus abençoe meu abdômen 

Deitado na cama não um ninho 

Tonturas maltratam este homem

 

Sem posição na cama sozinho

Não entendo porque o abandono

Penso que estou a morrer apinho 

Não tenho águas nem sou patrono 

 

Distância de mim a ermo sozinho 

Oh! Deus afaste de mim esta dor

Perdoe está gente que não alinho

Que de mim se afastou sem pudor 

 

Que pecado meu estar sozinho

Que empatia sublima esta gente

Que espeto afiado o espinho

Que em vida o viver não pressente 

 

 

Fim

ADomingos

07/08/22

 

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Concordo com Lilian.

    Parabéns pelo texto, Antônio.

    Um abraço 

  • Estar sozinho não é grande coisa... Gostei do poema.

    Abraço

    • Obrigado caro Joaquim Susteio
      Escrevi pensando em minha filha que estava meio doente... Já está tudo bem.

      Abraços de Antonio Domingos

  • Um mal súbito ou uma sensação desocnfortante são indicações que devemos nos cuidar mais, sentimental e fisicamente. Belo texto de alerta. Abraços

    • Certamente amiga Lilian

      Escrevi pensando em minha filha que está um pouco doente, mas em recuperação.

      Abraços de Antonio Domingos 

This reply was deleted.
CPP