Solenemente

Solenemente

Foi disputa acirrada esse amor voraz
Tanta amargura nos separou.
Me ausento de ti, não penso em nós.
Te querer com o tempo desgastou.

Enquanto tive força, fibra lutei
para que de mim não se afastasse.
Quanto mais o quis, mais decepcionei:
Hoje sinto-me só, como se naufragasse
no mar do viver, onde te encontrei.

Meu sentir sensível, hoje está indolente.
Lágrimas esgotaram, não rolam mais.
Pretendo virar a página e solenemente:
Declarar que não te quero, jamais.

Não tive recompensa de ti Nem sequer
Nenhum gesto. Neutro fora sua atitude.
Foi melhor assim, não ser tua mulher.
Não mereces as minhas virtudes!

Márcia A Mancebo

Votos 0
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP