Gestores

Bença Mother!!!

*** *** *** ***
Bença Mother!!!
.
Mother não m'importa se hoje não é teu dia...
Mãe - Mãe apenas quis te fazer esta Poesia...
Se notar que minhas vistas estão molhadas
Mother - Mãe - são pelas saudades danadas!
..
Mãe - às vezes - te chamo em meus sonhos
a vida às vezes é pesadelos plurais medonhos
E sem a tua presença me sinto mais carente
a Estrada me assusta coo que há pela frente...
...
Mother, por mais que tenha te pedido "Bença"
ainda foi mui pouco meu corpo e Alma pensa
Mãe apenas queria sentir que está a me olhar
com teu Amor de Mãe sempre a me amparar
....
Mãe - Bem sei que estás mui bem no Paraíso...
Mãe - Bem sei o quanto tentastes me dar juízo
Mother peça ao PAI - que Te deixe por favor...
mostrar-me como se cura u'a dor d'amor!!!
*** * ***
051017 - 13:08 Z - gaDs (Bença Mãe)
*** *** *** ***

Pink Floyd - Mother - 73UMWoXRbjg

z

k

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –
Gestores

"Vamos disseminar as Sementinhas de Amor pelas Estradas de nossas vidas!"

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Zeca: Esta me fez chorar e orar... Um beijo na sua alma ímpar ! Paolo.

  • Linda homenagem. Certamente, Zeka, ela do céu, te olha e te vela. Abraços, querido
  • Gestores

    As emoções são muito diferentes de um e de outro. Todos nós queremos uma MÃE eternamente e temos, ainda quando não é em imagem física.
    Quer dizer, nem todos tem, pois há os necessitados de todas as espécies.
    A palavra MÃE é mais grandiosa, potente, significativa do que mother. Nem sei bem porque acho isso.
    É como a palavra SAUDADE. É muito significativa e não tem em todos os idiomas.
    Eu tiraria mother do seu poema. Poria... 3685512?profile=RESIZE_320x320

  • Agora vejo este outro poema que se faz com as palavras e os gestos da minha infância... E me cerco da minha Vó, dos meus tios, do meu Pai e da minha Mãe, a quem tomava a "bença", num tempo que não se marca mais, pois que se tornou eterno: serei sempre um menino diante de todos esses gigantes que Deus pôs a tomar conta de mim, e ainda hoje é a lembrança deles que me ampara em muitos momentos. Obrigado pela suas palavras em versos que falam de mim (mágica é a poesia) e nos irmana em sentimentos iguais. Abençoado seja pelo coração e pelo talento que tem, os quais ajudam as pessoas a se perceberem mais sensíveis às importâncias e às belezas da vida.

    Peço sua permissão para publicar aqui um texto que desenvolvi, há muitos dias, na oficina de Indrisos, mas alterei posteriormente, a bem da concisão.Faço-o para indicar mais uma ponte que promove nosso encontro na condição de filhos dos anjos que tomaram conta de nós e que ainda tomam, graças a Deus.

    Peço sua permissão:

    CLAMANDO


    Tanto sol de suas pálpebras acordando!

    Os dias começando como domingo
    Abraçando alegria no colo da tua cozinha 
    E dos teus talentos o amor se nutrindo.

    O fogão vaporando aroma e carinho,
    Sua figura pondo em festa o futuro,
    E a vida seguindo a luz do teu olhar.

    Doravante, suas pálpebras dormem... “Mãe, ô mãe?”

    • Gestores

      Inspirado Indriso Poeta Sorriso!

      .

      Além de retratar a riqueza de um viver do cotidiano diário, ainda carrega em si as vibrações que nem as sabem explicar quaisquer Poetas...

      Só sabem afirmar que elas existem... Tem vida... São Imortais!

      .

      Ah - SINTA-SE TOTALMENTE À VONTADE - SEM PRECISAR NUNCA DE PERMISSÃO PARA NADA QUE SE RELACIONE COM ALGUM SENTIMENTO MEU POSTADO, e ou interação com qualquer sentir advindo desta simples Alma Z!

      3685517?profile=original

    • Farei bom uso desse e doutros documentoZ !!!

      Um orgulho e uma honra levar suas palavras para passear comigo na minha página !!!

  • Zeka, alguns temas são desenvolvidos de modo a repercutir fundamente em quem lê. Tal é a situação que se deu comigo  em relação a esse poema.

    Vamos partir do começo...

    Em 30de agosto, enviei-lhe um inbox, no face, em agradecimento pelo contato e gentileza. Contudo você não o leu, pois me informou que não frequenta muito esse canal  e teve a gentileza de me passar outros contatos (obrigado de novo!).  Somos muito parecidos... rsrs Transcrevo-o aqui:

    "Zeca, eu lhe agradeço muito mesmo! Fui tomado de uma emoção muito grande pela sua mensagem e pelo seu poema! É muito bom quando somos entendidos no propósito por que escrevemos - e pareceu-me que você me conhecia há muito, muito tempo... Na verdade, essa emoção resulta da percepção que tive de você, da sua incrível capacidade de amar e de se fazer amar. Explico-me: voltei da casa do meu filho, no Dia dos Pais, abri o computador na CPP e deparei-me com o seu poema alusivo à paternidade... O peito ficou pequeno, pois eu lia situações e frases que poderiam ser minhas - eu já estava preso de muita emoção, afinal, estivera com um dos filhos, outro estava longe (mora fora do Brasil) e o caçula fora estagiar no sul havia três semanas ... E o seu poema calou fundo... Fechei o computador e fui para meu quarto... (Comentarei o seu poema logo, logo... Reação igual se deu com o poema "O eu senil", da Veraiz...)

    Sendo assim, quando se deram todas as surpresas de hoje, eu sabia que haviam chegado até a mim as palavras, as atitudes, as emoções, enfim, a identidade de alguém que eu admirava pela vivacidade e bom humor das suas letras , mas que admirei ainda mais pela profunda sensibilidade revelada no convívio familiar - e que me remeteu às minhas experiências com meu pai e com meus filhos...

    Portanto, ter a sua atenção e a sua amizade é um motivo de muita honra para mim - e não há aqui qualquer protocolo, há sinceridade - pois é um privilégio cercar-me de pessoas com sentimentos tão nobres.

    Você, Zeca, é um ser humano raro, e eu sei que todos que o conhecem mais a fundo na CPP fazem coro comigo. Por uma justa causa!

    Muito obrigado, muito obrigado! Sobretudo pela pessoa que é e pelo poeta a me ensinar que é possível a minha parte menino ainda ser minha melhor parte. Que seja sempre, e será! Você é prova disso!

    Um forte abraço, meu bom amigo!"

    • Gestores

      Ô Edvaldo... - Há  milênios que "desconfio" das tais ""coincidências"... - Sei lá... Assim, é recíproco o sentir das vibrações que parece (ou assim é...) não estão separadas por espaço algum... E sim - são como Notas de Uma mesma Musica... De uma Mesma Orquestra... Não importa se com dezenas de Maestros com suas batutas.

      .

      Como tentei explicar (nem sei porquê... Muitas coisas simplesmente "não tem explicação) à Princesa Livita - este e mils outros sentimentos que advem de meu intimo - não êxito um instante em afirmar que parece que "tem vida própria". Assim este mesmo - sem razão aparente - simplesmente quando resolvi escrever algo como faço por dezenas de vezes - não raro - num mesmo dia MAS...

      Pensei em (d)escrever uma coisa... E a Caneta em meu Caderno de Scripts (ou mesmo quando digito direto) vão digitando ou grafando o sentir deles - ainda que eu seja o "executor gráfico textual" desses scripts. Por isso, que há décadas - até evito assinar.. Pois... - Sei lá qual seja o nome perispiritual do Autor que me usa como (d)escritor!

      .

      Outra coisa interessante (isto de dezenas de anos para cá)... - Se respondo qual agora os comentários neste Post... E quantas vezes responder... Quantas vezes acessar... - Serão idênticas vezes de um chorar... Não sei d'onde flui tanta liquidez!

      .

      Abraços Menino Poeta Sorriso... Ah... Te deixo um link abaixo (feito - sem preocupação de preparar etc etc - até com todos os ruídos de minha casa... e da Cozinha da mesma... Ah - Penso que não existe numa Casa de Familia, local mais sagrado e inspirador do que a Cozinha!

      gaDs - MELHOR NÃO CLICAR NO LINK (depois não vá dizer que Nãum AviZei!!!)

      MELHOR-NAUM-CLICAR-AQUI-É...-OUÇA-ESTE-ZÉ!!!

      https://1drv.ms/u/s!ApUls_MDXX8EgmvtcWf9Dmg_uiil

      ....

    • Sim, Zeka! Coincidências não existem. Num universo cheio de causa e efeito, coincidência seria um erro imperdoável! Acho que cada vez mais estou entendendo um pouquinho melhor esta Casa! Confesso - e sei que ficará entre nós e mais alguns zilhões de internautas - que, no começo, eu via referências que considerava um tantinho sentimentais ...

      Hoje digo que esta Casa é um Templo. Agradeço imenso a oportunidade que tenho de estar entre vocês (e preciso mandar meu abraço para a Veraiz, que me trouxe até aqui), pois com o estímulo de vocês e de tantos amigos daqui, escrevemos temas e formas que não havíamos planejado ou intuído. Para quem escreve, vocês prestam um serviço, não, não é bem isso, vocês favorecem inestimavelmente a criação. Sempre há que se louvar o empenho e o carinho de todos.

      Você destaca o imponderável na criação e os invisíveis fios que conectam pensamentos e ações entre os poetas. Pois bem, é interessante notar que, por meio de sintonia mais fina, mais contante talvez (quem sabe?),  podem ocorrer episódios que só se entenderão metafisicamente (acho que posso usar essa palavra, já que intuição é regra na poesia). Comigo ocorre assim também algumas vezes ou muitas vezes. Tudo é movimento, tudo é alquimia, tudo é nada difuso no todo. Talvez seja a poesia um mantra que nos inicia em saberes só acessíveis a quem leva a mente ao espírito. Divagações... ausências... viagens... sobre natural desdobramento de mim em eu mesmo em outra morada na Casa do meu Pai... Divagações...

      Sobre a liquidez reiterada diante da palavra, creio que ela vem como arrebentamento amniótico, nascimento, Verbo imanente se fazendo carne de palavra escrita e cosmicamente ordenada no universo do poema. Não me leve a mal... Divagações... Mas acho mesmo que alguns escritos vêm de algum ponto essencial, arrebentamento de luz e dor, mônada encarnada em estalactites que elevam no papel como se elevara o pensamento até o oculto atrás dos olhos - o de-dentro. Elfos e sílfides em  circunvagações no buraco negro das pupilas. Abismos. Amnióticos.

      Por fim, e perdoe-me a extensão, "Let it be" foi ouvida a primeira vezna cozinha, o fogão a lenha aceso, o pano de prato na minha mão (ela nos treinou para  autossuficiência - somos dois filhos), eu era menino e o radinho de pilha estava sempre ligado - ele tinha uma capa toda furada em esferas, como era uso naquele tempo. Naquele tempo em que se come a comida que a mãe faz. Eternidade.

      Obrigado pela declamação - com o luxo de quem sabe o poder de cada palavra bem dita, bendizendo mais a emoção. A gratidão, meu amigo, também tem a sua liquidez. Há sal na Terra, há sal na água, há sal na comida. Há sal nos olhos. A gratidão é salgada. Amém.

      Meu abraço em você!

  • Sempre viva.

    Sempre cuidando dos seus seres amados, dos filhos,,,,

    De todos vocès, como todas as mães do mundo..

     Bendita é.

     Bendito sejas.

    Parabéns...

     

This reply was deleted.
CPP