CAMINHANTE ERRANTE

“Caminhante Errante”       

Na visão noturna

que se achega ferrenha

buscas entrelaçados caminhos

que direcionam os pensamentos

perpetuando-os para sempre.

 

Nos emaranhados crepúsculos

enternecidos pelas névoas crescentes

vês tolhida tua vontade determinante

pelos angustiantes desejos.

 

No tropegar tremulante

de um visor quedante

te atreves, caminhante,

a obscurecer as névoas

que te tolhem as vistas.

 

Nas tentativas injuriosas

que se enroscam nos teus tentáculos

buscas encontrar as rédeas

de um animal esguio e ferido

que recolhe as forças que o encobrem.

 

Neste vai-e-vem da vida

que poucos tentam enfrentar

te quedas calmo e tranquilo

no teu eterno caminhar

pois és vida, és morte,

és herói, bandido e forte

és as virtudes quedantes

de um caminhante errante

que os tropeços da vida

enfrenta tudo como um determinante.

 

 JÚLIO CESAR  -  JC BRIDON

Livro "Poetizando - IIª parte"

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores Adm

    Esta é a determinante do aprendizado sobre a arte de viver, errar, aprender com ele e seguir para errar com menor probabilidade (é o que se espera) mais à frente. Maravilhoso poema.

  • Belo, bom, intenso, e trsite , angustiantedemais.

     Todos somos caminhantes na vida, e a maioria das vezes, errantes...

     E errados também.

     Mas para aprender, fica proibido não errar... Né?

     Demais, querido Júlio.

     Beijos.

     Parabéns, maestro.

    3584812?profile=original

     

This reply was deleted.
CPP