Caminhos do Vento

Caminhos do Vento

Na transparência do dia
Vi o lixo parado
De repente fiquei admirado
Com a chegada do vento
O lixo foi espalhado
Em meio ao redemoinho
Os sacos de plástico
Começaram a subir
Bailando nas alturas
Em movimentos surpreendentes
Mostrando os caminhos do vento
Deu um zunido divino
Na cabeça e pensamento
Do poeta Virgolino
O lixo e o vento
Me deram inspiração
Vi assim os caminhos do vento
No belo momento
Da sua apresentação
Vi a simplicidade do vento
Trazendo os sacos plásticos
De volta ao chão.

Virgolino Lima

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Virgolino Lima

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Deus me permitiu o privilégio de admirar o nascimento dessa obra, ao seu lado, naquela calçada, quando o vento levantou os sacos plásticos e a inspiração do poeta aflorou fazendo-o declamar essa beleza de poesia. Obrigada pelo belo momento que me proporcionou. Bjos.

    • Momentos, incríveis, amada poetisa. Bjos

  • Gestores Adm

    3640042?profile=original

  • Gestores

    Que bela inspiração, poeta! Adoreiiiiiiiiiiiii! Bjs

    • obrigado, amiga Marsoalex! Abraço.
  • This reply was deleted.
    • Obrigado, Márcia! Abraços.

  • Em astúcia, você soube alcançar a essência do seu descrever inspirador.

    • Obrigado, amigo SAM! Abraços.

This reply was deleted.
CPP