Doce Vênus!

 Doce Vênus!

Despir o teu corpo, constelado!

Tremer em teus véus, saciado.

Salpicar estrelas em arrebol,

Sussurrar segredos, rouxinol.

 

Despir a tua pele de Vênus!

Saciar de corpos plenos.

Roçar ziguezagueando...

Teus flancos, gemendo!

 

Irromper os teus segredos...

Deitar em tua relva de suspiros.

Jorrar delícias de amantes!

 

Sentir-nos plenamente, gozosos!

Em gruta aberta de sentidos.

Ao banhar em luas crepitantes!

***

Elzana Mattos

                                                                                                                                                                     

                                                                                                                                                                    *** *** ***

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP