Meu amigo

Ele gostava da multidão
Mas, também tinha seus dias de solidão
Cercava-se pelas crianças
E ao adultos pregava a esperança

Seu sorriso transmitia paz e acalmava a dor
Seu olhar não tinha julgamento
Com um simples gesto mudava pensamentos
Seu mandamento era o Amor.

Sua doçura ao falar
Sua humildade ao declarar
Que seu reino não era desse mundo
E que para lá iria retornar.

Contava histórias em parábolas
Quem o ouvia se admirava
Como um ser tão sublime podia estar ali
A acalmar tantos corações aflitos
Essa era sua especialidade
E mesmo ao retornar para casa
Não nos deixa sós
Deixa um elo de ligação
Que deu nome de Oração

E através dela continuamos sempre juntos
Eu aqui e ele lá, ligando os dois mundos
E quando a dúvida ou a angustia
chega ao meu coração
É seu exemplo que sigo e começo uma oração
E ouço sua voz me dizendo que tudo se resolverá
E que mesmo sofrendo que eu nunca deixe de amar.

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    3602625?profile=original

  • 3601976?profile=original3601984?profile=original

  • Gestores
    Marta, que prazer ler tuas linhas... É lindo, doce, meigo e de uma profundidade surpreendente... Parabéns!!! Belíssimo!!
    • Obrigada Maria Angélica... Abraços.

This reply was deleted.
CPP