Nos meus cabelos brancos, sou saudade!

Quando piso nas folhas secas espalhadas pela vida.

Sinto como se fossem os fios de minha cabeça dissecados pelo tempo.

Onde cada uma delas guarda um segredo e uma história.

Que fica esquecendo e relembrando ao andar das horas.

Fatos são perdidos, envolvidos e outros vagamente lembrados.

 

Quando nas árvores as folhas eram verdes, firmes, lisas e brilhosas,

E em suas veias corriam a seiva da juventude.

Nem se ligava que um dia as folhas secariam e a natureza tingiria de branco a saudade!

 

Wagner Marim

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • 3585530?profile=RESIZE_1024x1024

  • Gestores

    É lindo este teu poema, Wagner. Parabéns!

    3585583?profile=original

    • Obrigado, Edih. Você é muito gentil.

  • This reply was deleted.
    • Obrigado, Márcia. Grande abraço.

This reply was deleted.
CPP