Poesias

O OUTRO EU

“O OUTRO EU”

 

As luzes se apagaram!

Nenhum rosto surgiu

Em meio à penumbra

Para visualizar.

 

Fui correndo

Descendo como um louco

As escadas da vida

Para encontrar-me frente a frente

Com o desconhecido.

 

Senti um frio intenso

A percorrer-me as entranhas

Tentando a qualquer custo

Encontrar o elo perdido.

 

Não satisfeito

Desci as encostas íngremes

Da vida

Saltitei feito um lunático

Para encontrar-me no mais além do infinito.

 

Não era eu

Era sim, um outro

Desconhecido, em termos

Pois apenas reconhecia aquele rosto.

 

Assim vivendo,

Correndo, saltando e gritando

Me vi jogado no tempo da vida

Para encontrar-me dentro do meu próprio eu.

 

 

JC BRIDON

 

25/05/2016

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    Magnífica inspiração, JC.! Meus aplausos! Bjs

  • Excelente página literária onde impera a inspiração.

  • Parabéns, poeta, poema lindo, maravilhoso, ás vezes, temos que viajar em nós mesmo, para encontrar com nossas diversas facetas... Abraços, paz e Luz!!!

  • La imagen puede contener: texto

This reply was deleted.
CPP