Poesias

O QUE SE HERDA

 

Quando eu sai de casa
Só com a roupa do corpo
Confesso que tive medo
Mas com a cara e a coragem
Tendo a fé como bagagem
Longe de qualquer conforto

Com muita fé na sacola
Levei comigo a viola 
E alguns poemas na cuca
Movido à consciência 
Com os dois pés na falência
E não fugindo da luta

Eu resolvi dar adeus
O que eu não pedi a Deus
A minha vida de merda
Sempre a mesma rotina
Depois, vida pra ser linda
Depende do que se herda

Por isso é que virei hippie
Em pleno século XXI
Você não quis vir comigo
Melhor assim... I love you!

 

  • Assim, passageiro da alegria
  • Seguindo a bussola do coração
  • Eu alimento minha poesia
  • Com sobras e migalhas de pão

 

  • (Petronio)
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Magnífico, belos e reflexivos versos. 

    Parabéns pela cadência e lirismo de seu poema.

    Bem-vindo meu novo amigo.

    Fraternal abraço

This reply was deleted.
CPP