Gestores

O Som da Estrada*** *** *

*** *** *** ***
O Som da Estrada
*** * ***
Zignobel voltou... Zignobel voltou... Zignobel voltou!!!
.
Os Pássaros voantes, dando voltas e piruetas nos ares, cantarolam em suas linguagens...
- Zignobel voltou... Zignobel voltou... Zignobel voltou!!!
.
Como que por magia, tudo o que ao redor da Estrada, qual sejam: As Florestas, com todas
as Flores nelas contidas, os Colibris que se separam dos beijos nas Flores adocicadas e as
demais vidas dos reinos minerais e vegetais, unidas com as vozes dos animais... Cantam...
.
Zignobel voltou... Zignobel voltou... Zignobel voltou!!!
...
O sonido acompanhado por Orchestra onde se destaca u'a Flauta, talvez pela profundidade
de que suas notas musicais falem do momento, onde o silencio revela o que ora Zignobel
deixa grafado e gravado para os presentes de futuros invividos...
.
E assim a Madre Naturaleza traduz o dito por Zignobel:
.
Venho lá dos Futuros...
Que se fizerem em Presentes
Mas não fui ao Passado
pois se fundiu em repentes...
.
Não creiam que não exista
o que não possa ser imaginado
como até mesmo se preciso
que viajemos ao ido passado
.
Quanta gente há no caminho
e há até o que segue sozinho
que pergunta à cada flor:
- Onde encontro o Amor?
.
E também muitos mais existem
que somente o que lhes apraz
é seguir pelas Estradas das Vidas
procurando encontrar a PAZ...
.
Bem mais tristes - também existe -
Aquele que não acredita no Pai...
E que seguem à esmo na Estrada
sem sequer saber para onde vai!
.
De repente algumas Nuvens que dos Altos acompanhavam Zignobel aparecem
do nada no meio da Estrada... E qual espumas flutuantes encobrem o Ancião...
Oh - As Nuvens se abriram... MAS... - Onde está agora Zignobel - meu Irmão?
...

Ah... - Em uma singela folha de um Paper advindo das longinquas Terras do Norte de PeaParáh, 

voa e flutua pela Estrada... - Talvez pelos dizeres dela, Zignobel ora tenha aparecido: 

Assim está grafado no bilhete onde aparece ua linda Donzela (por demais de bela):

  • No to be continued, por esta estrada que parece que vai direto pro vazio, Zignobel responde aos Ventos Uivantes que a estrada que vai dar no vazio se chama futuro e que, como nós somos seres viventes do presente, não sabemos o que nos espera na passada seguinte. O que temos certeza é que a morte esta para cada ser, habitante deste presente.

    Os Ventos Uivantes, param suas rotas e ficam pensativos diante da resposta de Zignobel, na sua introspecção, se perguntam, será que a vida está contida, exatamente, neste momento que se chama instante?


0208 - gaDs!
*** *** *** ***

*** Parte II de:

ZIGNOBEL---In--The-Last-Find--Roads

cpp

cpp

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –
Gestores

"Vamos disseminar as Sementinhas de Amor pelas Estradas de nossas vidas!"

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP