PERAMBULANDO

“Perambulando”   

Escuridão

tontura

devaneio

busca frenética

caminhar lento e profundo.

 

Angústias

amarguras

tristezas

longa trilha a percorrer

longa busca no desconhecido.

 

Mágoas

desamor

desunião

no trilhar da vida

apegado ao amor.

 

Longevidade angustiante

que apedreja meus sentidos

tornando-os distantes e perdidos.

 

Trazer tudo isso à vida

tornou-se o ponto alto

na conquista de uma vitória

quase inglória

neste vale de sofrimentos

que apaga as vontades determinantes

de um ser vivente

que perambula nos ladrilhos das calçadas

em busca do seu eu interior.

 

JÚLIO CESAR  -  JC BRIDON 

 

Livro "POETIZANDO"  - IIª parte 

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores Adm

    A vida não se nós apresenta feito um mar de rosas e nem poderia ser assim. Lindo poema.

  • Gestores Adm

    3584834?profile=original

  • Sim, amigo meu...

     É dura demais a vida.

     Ainda tenetemso esqueçer com risadas e piadas...

     Mais ainda quando as situações são limites e outros dependem de nós.

     Bom demais, querido amigo.

     Beijos

    3584818?profile=original

This reply was deleted.
CPP