Três passos na noite

No vazio da falta de sono,
eu como um pano caído no chão
contemplo a filosofia do teu abandono.
Então concluo que da noite tu é reencarnação.

E que em vida, o mesmo é que a perdição.
Saio de lá, levanto,gargalho, respiro e canto.
A luz neon e minha insanidade abraçam a multidão.
Cadê você, seu discurso Freudiano e olhar santo.

Eu não sei. Por hoje esse beijo interrompe os prantos.
É ele que esteve aqui ontem, eu não havia visto...
Trouxe a cor, e da noite o perfume e todos os seus encantos.

Com ele, eu luto, exploro e minha vida conquisto
e nas noites, repouso em seus braços.
Não há mais lugar pra ti, Mefisto!



Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP