Gestores Adm

I Oficina de Rondó simples sobre um estribilho

Rondó simples

 O rondó é um poema de forma fixa, também de origem francesa. Há rondós de vários modelos.

O Rondó simples tem três estrofes, sendo duas quadras e uma sextilha, com metade do verso inicial a se repetir no final da segunda quadra e da sextilha.

As rimas devem ser cruzadas nas quadras, com uma terceira rima na sextilha, pontuada no verso 4 e 6. Os dois versos iniciais da sextilha obedecem à rima inicial na condição emparelhada, o terceiro e o quinto verso obedecem à segunda rima na condição cruzada.

Assim, o poema segue o esquema rímico: ABAB/ABABd/AABCBCd, onde o d representa o refrão. Segue, como exemplo, um Rondó de Manuel Bandeira, bastante conhecido.

RONDÓ DE COLOMBINA

           De Colombina o infantil borzeguim    (A)
           
Pierrot aperta a chorar de saudade. (B)
      
O sonho passou. Traz magoado o rim,  (A)
     
Magoada a cabeça exposta à umidade. (B)

     Lavou o orvalho o alvaiade e o carmim.  (A)
       
A alva desponta. Dói-lhe a claridade    (B)
 
Nos olhos tristes. Que é dela?… Arlequim (A)
        
Levou-a! e dobra o desejo à maldade  (B)
                         
De Colombina.                    (d)

          O seu desencanto não tem um fim.    (A)
      
Pobre Pierrot! Não lhe queiras assim.   (A)
  
Que são teus amores?… — Ingenuidade  (B)
        
E o gosto de buscar a própria dor.       (C)
     
Ela é de dois?… Pois aceita a metade!  (B)
     
Que essa metade é talvez todo o amor  (C)
                              
De Colombina…              (d)

Manuel Bandeira, in Carnaval.

Regras

1. Todos os membros podem participar, a oficina propõe-se ao aprendizado;

2.Permite-se comentários sem imagem

3.Os textos devem ser postados no formato escrito;

4. Cada participante, após compor seu Rondó, deixará um pequeno verso que, servirá como estribilho à composição do próximo participante.

Boas composições!

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Próximo estribilho:

    Daqui pra frente...

  • Fonte de inspiração

    Lá vem o sol saudando o dia
    Com seus raios fulgurantes
    Trazendo aos corações alegrias
    Deixando os olhos brilhantes.

    A manhã ensolarada tem magia
    Incentiva a pessoa seguir adiante.
    Mergulhar no mundo da fantasia
    Ver o caminho lindo, verdejante.
    Lá vem o sol...

    Rompendo a imensidão, é poesia.
    Calor para a terra ele irradia
    Vaidoso, segue o passeio radiante
    Ao poeta é fonte de inspiração
    Que tece versos sem ser farsante
    Escreve o que intui sua emoção
    Lá vem o sol...
    Márcia A. Mancebo
    14/11/19

  • Gestores

    Próximo estribilho - Lá vem o sol

  • Gestores

    A mentira.

    Aconteceu o que eu menos esperava
    De repente, você desapareceu
    Me fez acreditar que me amava
    E, sem se despedir de mim, partiu.

    Eu amei sem perceber que me enganava
    Pois, quem eu amava nunca existiu
    Com falsas juras tu me engambelavas
    E eu acreditei em quem só me mentiu.
    Aconteceu...

    E, em cada beijo dos beijos que me dava
    Ou quando o teu desejo me buscava
    Nele estava a mentira que você omitiu
    Para o prazer que o teu corpo
    Eu era, apenas, corpo que o teu desejo usava.
    Mas amor, com certeza, você nunca sentiu!
    Aconteceu...

    Marsoalex – 13/11/2019

  • Próximo estribilho

    Aconteceu...

  • Sina

    Meu viver outrora complicado
    Hoje me faz meditar meus dias
    Eu era triste por ter muito amado
    Quem nunca me deu alegria.

    Com o tempo tudo foi modificado
    Segui sozinha e como alquimia
    Apareceu quem a meu lado
    Me faz feliz com sua companhia.
    Meu viver...

    Esqueci o meu cruel passado
    Entendi minha sina, meu fardo
    Virei poeta, hoje escrevo poesias
    Digo que a vida é uma maravilha
    Fez- me esquecer antiga agonia
    Com passos certos sigo a trilha
    Meu viver...
    Márcia A. Mancebo
    28/10/19

  • Gestores Adm

    Próximo estribilho

    Meu viver....

     

  • Gestores Adm

    Vá embora...

    Vá embora como vai-se a luz do dia,
    entretanto, não retorne, pois o tempo
    entre nós está vencido e sem magia;
    o que restou foi, somente, sofrimento.

    Nossa vida está sem paz, sem alegria,
    meu olhar anda perdido e, sem alento,
    vejo a vida entre nós sem sintonia,
    e por isso uma vez mais eu grito ao vento,
    vá embora!

    Eu farei renascer minha energia,
    dos esconbros dessa dor que me crucia,
    sem matar, dentro em mim, o sentimento;
    e a crença no amor que a vida enfeita.
    Quero paz para viver cada momento,
    dessa forma peço, mesmo, contrafeita,
    vá embora...!

    Edith Lobato - 26/10/19

This reply was deleted.
CPP