Gestores

Acoçado... ... .

 

Acoçado... ... .
...
Eu estava ainda meio sonolento, quando vi que o ônibus estacionou na Rodoviária de Sun Paulo.
.
Desci do ônibus, peguei minha pesada mala e segui pelo corredor mal iluminado, rumo as escadas rolantes.
.
Uma extranha senÇação me inquietava. Um relógio sujo de luz opaca marcava a hora: Meia Noite.
.
Continuei empurrando a mala no meio de milhares de transeuntes "sem rostos" que até roçavam em Mi, sem me ver. Alguém me seguia...
.
Sim... Eu senti isso claramente, e confeÇo que fiquei tão assustado que até minha Adrenalina abraçou a única Serotonina acordada.
.
Aproveitei o momento que dezenas de 'paÇantes' tapavam o meu trazeiro, e me postei nos bancos onde centenas de Almas esquálidas, aguardavam o horário de seus ônibus.
.
Foi quando vislumbrei no meio dos painéis espelhados que Alguém me seguia mesmo.
.
Pude notar de soslaio, que era alguém 'amarrotado', cabelos grisalhos mal penteados.
.
Ergui-me com o coração disparado, empurrando a mala quase correndo...
.
Ah, Nisso vi a Placa do WC Público... - Que alivio... - Entrei nele às pressas, parando no lavatório...
.

O WC estava vazio... Então o vi! - O Cara que me seguia, à minha frente no espelho...
.
- Esse Cara sou Eu!!! - Se morri, inda não Çei... (mas se souber - não lhes direi!).


*** * ***
by: AvelarZ - gaDs
*** *** *** ***

 

Ave Lar

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP