Adm

Oficina I - Desafio Poético sobre palavras aleatórias

PROPOSTA

Esta oficina destina-se à composição de poemas sobre palavras deixadas aleatoriamente

Regras

1. Ficarão em tela 4 palavras aleatórias para composição.

2. O participante deve compor nas palavras em tela e ao postar seu poema, deve deixar outras 4 palavras para o próximo participante.

4. Os poemas criados devem ser postados na caixa de cima.

Boas inspirações!

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Palavras em tela

    Eloquência/ pasmado/ lírico/ batalha 

  • Ainda bem!

    Quando ouço o assovio do vento penso;
    Nessa saudade germinada no peito,
    A mente por lembranças vagueia.
    Me abraço a esse tempo e não dispenso
    momentos lindos que me permeiam...

    São brisas coloridas de esperanças
    no coração sofrido, depredado
    trazendo  ilusão e, como uma criança
    sinto-o pulsar contente, acelerado....

    É um privilégio, que abraço agradecida.
    Me vejo no espelho do viver com essa graça
    sonhar, não sendo mais menina...É vida!
    Entender que tudo tem seu tempo e passa.

    No final resta uma única verdade, o perdão.
    Perdão pelos divergentes pensamentos,
    As palavras proferidas intuídas pela razão
    Sem compreender, do outro, o sentimento.

    Mas um dia volta com sede à mente
    Aquela maledicência que ficou represada
    Deixando uma agonia persistente
    E só perdoando pra sentir-se aliviada.


    Márcia A Mancebo (17/08/19)

     

  • Próximas palavras: Depedrado, germinada, privilégio, divergentes

  • Espetáculo.

    Antes de amar-te eu não era eu
    Minha vida parecia insustentável
    Ao juntar o teu caminho e o meu
    Eu conheci um amor inexpugnável.

    O que havia de ruim foi revogado
    Hoje eu caminho pelas mãos da fantasia
    A solidão é uma página do passado
    O meu presente é de amor e alegria.

    À noite, o cantante sibilar do vento
    Quando, ao desejo, entregues estamos,
    Enchem de música os nossos momentos
    E, o êxtase é maior do que sonhamos.

    E no estonteante êxtase há tanto benefício
    Que o gozo explode e, em sua efemeridade
    Nos dá um espetáculo em fogos de artifício
    Transformando um instante em eternidade.

    Marsoalex – 16/08/2019

    • 3430245727?profile=RESIZE_930x

  • Palavras em tela

    Inexpugnável/ revogado/
    Sibilar/ estonteante

  • Não há solução!

    Nesse nosso caso estou num enleio.
    Por mais que eu queira não conseguirei
    desligar, desvencilhar… Ah! Estou inteiro
    como monobloco, uma peça só
    estou atado a ti, por forte nó.

    Acordo como se de carraspana estivesse.
    Para esse problema não há solução.
    Por mais que pense, faça prece
    mais e mais acelera o coração.
    Fico imaginando quem irá depreender?

    Cada palavra que digo me condeno.
    Tento, com palavras, fazerem entender.
    Esse enlevo, sei, não vai modificar
    meu modo de agir e pensar.

    Márcia A. Mancebo
    07/08/19

    • 3425008690?profile=RESIZE_930x

  • Palavras em tela: Monobloco, enleio,depreender,carraspana

     

  • Pessoas.

    Têm pessoas que são, assim, tão aguadas,
    Sem brilho, sem cor, desenxabidas,
    Que parece que pela vida são marcadas
    Pra viverem anonimamente, despercebidas.

    São presenças quase, transparentes,
    Embora estejam aí por toda parte
    É como se fossem inexistentes
    Inúteis como um velho bacamarte.

    Já, outras, têm a força do petróleo
    Que jorra lá do fundo do oceano.
    Tendo, ainda, a beleza que há no cóleo
    Com folhas de brilho soberano.

    Essas, parece que nasceram com a sorte
    De transmitir, com sorrisos, a alegria
    Ou, que são o meio, o transporte
    Que o poeta utiliza pra poesia.

    Mas não é isso que define as pessoas
    Não é o que parecem que nos diz
    As que são ruins e as que são boas.

    Marsoalex – 07/08/2019

     

This reply was deleted.
CPP