Gestores Adm

Oficina I - Desafio Poético sobre palavras aleatórias

719441?profile=original

PROPOSTA

 

Esta oficina destina-se à composição de poemas

sobre palavras deixadas aleatoriamente.

Regras

1. Ficarão em tela 4 palavras aleatórias para composição.

2. O participante deve compor nas palavras em tela

e ao postar seu poema, deve deixar outras

4 palavras para o próximo participante.

4. Os poemas criados devem ser postados na caixa de cima.

 

Boas inspirações!

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Palavras em tela:
    Premeditado, Ausente,
    Fobia, Gibi.

  • Luta sem ilusão

    Nesse intrincado de desilusão;
    que me oferece o viver cada dia
    Sinto enfraquecer o pulsar do coração
    E a alma padecer de nostalgia.

    Frente ao espelho a indagar sobre a vida
    Me vejo sem planos, sem motivação.
    Pois, o tempo esmaece e minha lida
    Não passa de luta sem ilusão.

    A labareda de paixão outrora existente
    enterrei no jazigo da minha estrada
    onde aquele amor isolei simplesmente
    Para poder não sentir sufocada.

    Hoje sinto cair com véu camuflado
    Uma torrencial água sem cor, nem perfume
    a molhar o meu corpo alquebrado
    Fazendo que aumente o meu queixume.

    Márcia A Mancebo
    15/01/20

     

  • Gestores

    Palavras em tela:Labareda, jazigo, torrencial, intrincado

  • Gestores

    Maior investimento.

    Não sou bardo, mas conto minhas história
    Sem alaúde, usando rima e verso
    Não são canções são fatos da memória
    Vividos no meu próprio universo.

    Sou apenas um poeta não faço profecia
    Escrevo aquilo que vem da imaginação
    Fatos e sonhos transformam-se em poesia
    Alicerçados por minha emoção.

    Tudo que eu escrevo é tão sincero
    Quando os sentimentos entram em parafuso
    Não há baderna no meu próprio inferno
    São só momentos em que estou confuso.

    Mas a confusão íntima é passageira
    Porque na proliferação de tantos sentimentos
    O poeta extrai de mim a essência verdadeira
    E faz da poesia meu maior investimento.

    Marsoalex – 08/01/2020

  • Palavras em tela 

    Bardo, profecia, baderna, proliferação 

  • Viagem 

    Às vezes fujo da realidade a sonhar
    Esqueço que a vida é  feita de fatos
    Em uma viagem sinto embarcar.
    E o que faço, meu jeito, meus atos
    Aumentam  o ensejo de muito  amar.

    Nesse embarque  de devaneios vãos 
    Sinto acelerar o meu coração 
    Meus olhos brilham de emoção 
    Sinto  flutuar pela imensidão.
    Viver torna-se bela imaginação.

    Com caneta e papel a escrever 
     Relato a cada linha com  clamor
    Imploro que mesmo ao envelhecer 
    A poesia traçada seja brado ao amor.

    Linda, lírica  sem sequer  esquecer 
    Que pra ser feliz  por alguns momentos 
    Basta estar bem consigo mesma e querer
    Inflamar  de otimismo o pensamento. 

    Márcia A.Mancebo 
    02/01/2020

  • PALAVRA EM TELA: Lírica, sonhar, querer, viver

  • SOBRE CAMINHAR


    Não são os rótulos que nos definem,
    Mas aquilo que nos é inerente e peculiar,
    Nosso olhar apreciativo diante do mundo,
    Nossas ações ponderadas perante a vida.

    Não é o tamanho do percurso que designa
    Nossa caminhada, mas a qualidade das ações
    Praticadas, das intervenções, de nossa conduta
    E do bom uso e aproveitamento do nosso tempo.

    Não é necessário sermos rocha para suportar
    As intempéries e tormentas que irrompem na vida,
    Basta-nos a leveza da fé e da serenidade arraigados
    Na certeza da sinceridade e honestidade mantidas.

    Não são apenas os caminhos trilhados que determinam
    O sucesso final da caminhada, mas também os que erramos,
    Os tortuosos e até o que por algum motivo deixamos de trilhar,
    Por que somos continuamente um eterno desfazer-se e refazer-se.

    Virgínia Santana 18/12/2019

This reply was deleted.
CPP