Gestores

Tema para inspiração

Ela estava sentada sobre a ponte e seus pés tocavam n'água...

Dê um título para seu texto

Se a sua prosa for divida em estrofes, esta deve ter o limite de 30 versos e o mínimo de 15 versos.

Se você optar por texto poético sem divisão de estrofes, mas em parágrafos, não o deixe demasiadamente extenso para que se possa condensá-lo num ebook.

Boas composições!

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

As repostas estão encerradas para esta discussão.

Respostas

  • Gestores

    Lembranças e emoções.

    Era tão fácil fechar os olhos
    E me ver no passado.
     A mente agindo sobre os pensamentos
    Como a pintá-los com a sua própria luz
    E, compondo, a partir deles,
    Outros pensamentos,
    Cada um contendo em si,
    Retalhos, fragmentos
    Que compunham o todo do que vivi.

    Uma carga adicional de emoções
    Como uma ponte lançada
    Sobre o fluxo do tempo,
    Produzindo imagens dotadas
    De vida e movimento
    Que se reproduzem expandindo-se
    Se tornando, definitivamente,
    A representação verdadeira
    De momentos vividos,
    Ou, a história idealizada
    Daquele período e daqueles intervalos
    De vida que foram dedicados ao amor.

    E lá estava eu, com uma roupa despojada,
    Sentada sobre aquela ponte,
    Esperando o meu amor
    Como fazia todas as tardes.
    Os pés na água e a tranquilidade
    Que estava em volta
    Me invadindo o corpo e a alma.
    Não havia ansiedade na espera, ele viria.
    Ele sempre vinha...

    E é impossível descrever as emoções
    Sem senti-las, sem me tornar parte delas
    E da beleza daquele tempo.
    Porque são essas lembranças e emoções
    Que me arrancam dos entorpecentes
    Vapores do pequeno mundo em que
    Se restringiu a minha vida

    Marsoalex – 19/02/2017

  • Gestores

    Reflexos

    Sentada a beira do lago, ela medita...
    Seu reflexo nas águas lhe mostra o olhar triste...
    Seu pensamento voa, em busca de imagens
    Que confortem e preencham o vazio na alma...
    Não importa o que digam ou façam
    Nada poderá mudar o que já fora feito!

    As lembranças chegam aos borbulhões!
    E com elas, as lágrimas descem sem controle
    A lhe molhar a face, escorre pelo rosto
    E deposita-se no leito do lago calmo
    Faz pequenas ondas circulares que tremem
    E deformam a imagem ali se encontra...

    Seu reflexo fica turvo, assim como os sentimentos
    Que inundam seu ser, faz a dor aumentar
    Olha para seus pés, agora inertes, sem vida
    Que tocam levemente a agua límpida
    Sem poder sentir se é fria ou quente.
    Observa seu reflexo e o choro toma conta
    De seu ser pequeno e frágil, incontrolável...

    Triste sina de uma alma que muito ama
    Que busca, desesperada, o calor do amado...
    Sentir teus lábios, o toque de suas mãos...
    Nada disso lhe é mais permitido,
    Só resta o vazio imenso que sufoca a alma
    Ao olhar, a beira do jardim, a lápide fria
    Onde jaz, agora, o amor que lhe foi ceifado
    Numa curva do caminho, num dia chuvoso...

    Eleva os olhos ao céus, em suplica de dor :
    'Deus! Por misericórdia, arranca-me esta dor!!!'

    Maria Angélica de Oliveira -28/11/16

    Prosa Poética

  • Edith, por gentileza , algumas dúvidas...Grata

    Não entendi aqui tem data de 2015  e 2016...

    Esse tema é para o ano todo?

    Ainda dá para participar?

    Tem algum valor a se pagar para participar desse Ebook?

    Veraiz Souza

    • Gestores

      Vera, vem logo participar. eu renovei esta oficina hoje porque é uma pena não ter participação. Tá valendo. Vem. do mês de dezembro já está aí.

  • Gestores

    Invasão de privacidade

    Era difícil dizer o que se passava
    no íntimo daquela garota, tão solitária.
    Seu semblante era indecifrável,
    havia uma mistura de emoções
    que pareciam levá-la para outro
    mundo longe daquelas águas que
    que acariciavam seus pés.

    Um dia, aguardei a sua chega e,
    só então notei que aquela garota, sempre voltava
    com a mesma blusa vermelha e
    a calça jeans enrolada até o joelho.
    Ela sentava-se sobre a ponte e ali ficava,
    em silêncio, no silêncio daquelas águas.

    Bebi cada gesto seu com o coração pequeno.
    Tudo era tão familiar. Sentei-me ao seu lado
    e, fechei os olhos, deixei o momento sublimar
    aquele encontro. Ouvi um choro aflito que
    vinha de suas entranhas. Então, abri os olhos
    e me vi sozinha sobre a ponte sangrando a
    falta das minhas origens arrancadas num
    momento de completa invasão de privacidade
    do tempo. Eu chorei!

    Edith Lobato - 27/11/16

    • Querida amiga, que você prossiga embolsando esse brilho arrebatador. Quem sabe faz, quem não sabe aplaude.

    • Gestores
      Encantador....parabéns!!!
  • Gestores

    842404021?profile=RESIZE_180x180

    Pés na Água



     

    Pés na Água...

    .

    Com o mais lindo dos sorrisos... 

    Com o mais sensu All olhar... 

    Sussurrando uma doce canção

     que fazia gemer até o Mar... 

    Causando inveja às Estrelas 

    colorindo ainda mais as Flores. 

    Ao ouvi-la se sentia o 'não sei quê' 

    que sente quem apaixonado.

     Mas...

    Por quê ela se apresenta sempre

    com os pés dentro da água

     sem ao menos passear pela areia...?

     

    A menos que... - Será ela uma Sereya!!!

    ...

    gaDs!


This reply was deleted.
CPP