Gestores Adm

Oficina de Plêiade com a inicial D

Oficina de Plêiade com a inicial

Regras

1. Todos podem participar

2. O participante deve compor com a palavra deixa em tela, que será o título do Plêiade e, deve deixar outra palavra para o próximo partiicpante.

3. Os plêiades devem ser postados, sem formatação, dentro da caixa de comentários abaixo.

4. Permite-se comentários pelos participantes ou membros da Casa.

5. O título do plêiade será, sempre, a palavra deixada em tela.

Seja Bem vindo! Boas composições!

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Gestores

    Próxima palavra:

    Desfecho

  • Gestores

    Dualidade

    Diante de sua ausência o vazio se faz

    Ditando as regras do abandono cruel

    Deixando-me em dualidade de sentimento

    Detento dos termos de minha vida fria

    Devo amar-te ou odiar-te?

    De nada serve meus pensamentos vãos

    Determinados a deixar-te ao léu do tempo.

  • Gestores

    Dualidade

    Depois de tanto tempo sem te ver
    Diante de mim, surgisse de repente
    Deixando-me sem saber o que fazer
    Definitivamente indefesa, sem ação,
    Desarmada a mercê do coração
    Desejando gritar, pular, correr
    Desatinada de tanta emoção.

    Marsoalex - 14/11/2019

  • Gestores

    Dualidade

    Durante toda a minha vida
    Deixei que o amor me conduzisse
    Debaixo de seus raios eu seguia
    Dominada pela sua força
    Deslumbrada por viver a fantasia
    Decidida sem temer que me ferisse
    Doei-me inteiramente a sua magia.

    Marsoalex  14/11/2019

  • Gestores

    Dualidade

    Delírios loucos me invadem a mente
    Divisando nossos corpos em ação
    Desejo transformado em carne das veias
    Derretendo o prazer em ebulição
    Destilando a vida pela emoção
    Desejo que ainda me incendeia
    Dono do meu cio e do meu coração.

    Marsoalex  14/11/2019



  • Gestores

    Dualidade

    Dificilmente eu vivo a realidade
    Divagando nos meus sonhos acordada
    Devaneios tornam-se verdade
    Diante do que sou em poesia
    Durmo a vida noutra vida divagada
    Dominando toda minha liberdade
    Deixo livre a criança, a fantasia...

    Marsoalex – 14/11/2019

This reply was deleted.
CPP