Adm

II Oficina de poema que não tem fim - CPP

Regras

1. Todos os membros podem participar;

2. O membro participante compõe, sempre, no ultimo verso do poema que está na frente da página ( em primeira vista);

3. O participante deve postar sua resposta na caixa de texto acima, e nunca em resposta.

4. É vetado comentários sobre os trabalhos para não quebrar a sequência;

5. No caso de haver duas postagens ao mesmo tempo, permanece aquele que postar primeiro, o segundo deve ser excluído.

6. Vetado o uso de imagens.

7. Permitido formatação dos poemas

8. Os poemas dispensam títulos na sequência.

Cumpra-se!

Verso para começo

Calando a voz da minha razão

Boas composições!

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Loucuras do desejo.

    Me deliciando em fazer disparar teu terno coração
    Ouvindo-o acelerar completamente endoidecido
    Batendo no compasso e na força da emoção
    No momento em que em êxtase perdemos os sentidos.

    Quão bom é vivenciar as loucuras do desejo
    Mergulhando sem rodeios na inconsciência do prazer
    Mastigando o juízo e os pudores em cada beijo
    Enxergando o divino que existe em nosso ser.

    No momento em que somos cio e carne simplesmente
    Esquecendo os limites dos pudores racionais
    Quando o instinto fala alto lá do nosso internamente
    Somos aquilo que nós somos, puros e simples animais.

    E o que culturalmente aprendemos que nos prende
    Limitando o prazer, condenando-o a inverdades
    De repente, das correntes, dos limites se desprende
    E o instinto dá ao cio sua total liberdade.

    Marsoalex – 12/12/2018

     

  • CONTIGO É SIMPLES SER FELIZ...

    Caminho curto de encontrar felicidade,
    É adentrar com plenitude no teu coração
    Buscar tua alma com carinho e fidelidade
    Fazer do encontro das nossas almas uma canção.

    Descobrir a cada dia uma forma de te fazer venturoso,
    Seguir contigo como tua alma irmã e companheira.
    Estar ao teu lado para ver teu acordar dengoso,
    Tomar o café, a te olhar sedutora e brejeira.

    O caminho para a felicidade está na simplicidade
    De caminhar de mãos dadas, ou tomar teu rosto
    Entre as mãos e dizer que és minha cara metade,
    É poder contar com teu ombro amigo no meu desgosto.

    Contigo o cotidiano é sempre surpreendente,
    E nas noites de amor me deixo levar pela paixão
    Com o empenho prazeroso de ser tua amante,
    Me deliciando em fazer disparar teu terno coração.

    Luly Diniz.
    11/12/18.

  • O sonhador.

    Abrindo à vida seu coração, seu peito
    Quem anda nos caminhos do sonhar
    Não teme se o sonhar não for perfeito
    Porque o que falta sabe-se inventar.

    Acredita plenamente na utopia
    Não se importa se mentira se verdade
    O importante é viver a fantasia
    Com status e cara de realidade.

    Sonhando dar-se um passo a mais
    Sem nunca esmorecer ou se cansar
    Mesmo que ande em diagonais
    O importante é o sonho alcançar.

    E o sonhador reinventa a sua vida
    Porque conhece o poder da liberdade
    Faz do sonho sua estrada percorrida
    Caminho curto de encontrar felicidade.

    Marsoalex  - 11/12/2018

  • Eu poetizo, enfim a vida e o amor,
    Duas realidades complementares,
    Cada uma do mais notável valor,
    Abençoadas em todos os altares,

    Em todos os povos e religiões,
    Em todas as culturas e filosofias,
    Em todos aqueles, cujos corações
    Sábios, os tem como sua primazia.

    A vida tem no amor seu alimento,
    Seu escudo, seu porto, sua alegria,
    Em todos os momentos, seu alento,
    Sua mais bela e saudável fantasia!

    O amor tudo enobrece e extasia!
    Exaltá-lo é por certo, grande feito
    Como faz o poeta em sua poesia
    Abrindo à vida, seu coração, seu peito!

    Parnamirim/Rn – Em 10. 12. 2018

     

  • Poetizando tudo.

    Do meu mundo cheio de fantasias
    Trago para a vida vivências que invento
    Minhas quimeras reais, minhas utopias,
    A alquimia com a qual eu alimento
    Minha inspiração, minha poesia.

    E faço versos de flores, de espinhos,
    De sonhos irreais e de realidades
    Da solidão que habita meus caminhos
    De alegrias, de medos, de saudade.

    Faço poesia de noites enluaradas
    Ou de dias de completa escuridão
    Do deslumbre de estar apaixonada
    De qualquer coisa que desperte a emoção.

    E assim, eu poetizo o que vejo e o que não vejo
    O mundo, as cores, o que está ao meu redor
    O que não existe, mas está no meu desejo
    Eu poetizo, enfim, a vida e o amor.

    Marsoalex – 09/12/2018

     

This reply was deleted.
CPP