MEU CORPO CÁLICE, RECEBE TEU VINHO

MEU CORPO CÁLICE, RECEBE TEU VINHO

Uma noite chuvosa e de muito frio
É para mim uma penosa sentença
Na escuridão o silêncio é sombrio
Espero ansiosa por tua presença.

Observo as luzes no espelho vitral
Meu corpo trêmulo quer te sentir
Dia após dia, sem ti, são abissais
Apenas chegue e não queiras partir.

No quarto, a cama está descoberta
E há nela um enorme espaço vago
Quando em teus braços me aperta
Me eternizo neles e sinto o teu afago.

Somos felizes em nosso ninho de amor
Nele, nos amamos com muito carinho
Em teu beijo, o gosto da bebida incolor
Meu corpo cálice, recebe o teu vinho.

Sandra Leone

Resultado de imagem para barrinhas

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Parabéns, Sandra!

    Muito lindo seu poema.

    Beijão.

  • Gestores

    ZKplauZosLEG.jpg?width=255

    • Obrigada querido Zeca.

  • Gestores

    Mrcia.jpg?width=721

    • Linda sua obra prima Marso.

  • Gestores

    Beleza pura, Sandra! Meus cumprimentos e aplausos! Bjs

    • Bjos no coração Marso. Obrigada pelo carinho.

  • Muito lindo seu poema, Sandra! Bjs.

    • Obrigada querida Mena.

  • This reply was deleted.
    • Agradeço o carinho Marcia. Bjos

This reply was deleted.
CPP