Quero ser a rosa dos seus ventos

 Alberto Valença Lima

Dos ventos campestres fiquei cativo
Depois que me trouxeram teu perfume
Agora inebriado, de teus aromas vivo
Deles porém, me deixaram com ciúme
Mas não por isso, de teus cheiros me privo.

Dos meus sonhos mais íntimos, és o meu cume.
Nos meus canteiros de sonhos, uma só rosa cultivo.
Os ventos trazendo teu perfume, como de costume,
E eu, nesse deleite, fico cada vez mais lascivo,
Querendo te ofertar com carinho este volume.
Ativo, eu quero ser a rosa dos teus ventos.

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Magnífica inspiração!! Parabéns Alberto!! 

  • Adm

    Linda poesia. Lind inspiração. Foi um momento sublime de poesia.

    Aplausos!

    • Gratíssimo Edith pelas palavras amáveis e de incentivo. 

      Abraços poéticos.

This reply was deleted.
CPP