Amor...

Amor...

Amor...

 

O Amor

E o Amor que venera

Que decanta dos versos

Que encanta e desencanta a Poesia

Que renasce em livros de Romances

E que tem suspiros na Comédia

Na Tragédia no Suspense, Suspense na Tragédia

No Terror, sonhos com fantasmas de blusa e saião brancos até colorido

O Amor infiltrado em todos os labirintos

Que se arrepende que é demente

Nunca lúcido, nenhuma lucidez

O Amor é a Paixão sem freios desenfreado

Aberto o cadeado nunca mais se fecha

Se fecha em saudades

Se abre em feridas

O Amor identifica

O retrato infiel

Do próprio Amor

Fiel

 

 

Antonio Domingos

16 de setembro de 2020

 

 

 

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Uma beleza em versos...A poesia retratando o amor em versos suaves e autênticos. Abraços

  • O amor é muito falado, buscado, necessitado e ao mesmo tempo é um mistério... rs...  Interessante seu compor poeta antonio, trás varias mostras sobre o amor e uma conclusão efetiva... reflexivo até. Meus parabéns! Aplausos mil... abraço de luz!

    • Oh! Glaucia amiga. Muito grato por seu valoroso comentário. Esteja feliz

      Abraços poéticos de Antonio

      Camomila Tea e suas flores

      Ver a imagem de origem

  • Gestores

    7943114471?profile=RESIZE_584x

    • Feliz por meu Poema ser destacado. Uma força para cada vez mais deu me dedicar.

      Obrigado amiga Angélica.

      FLOR DE LIS

      Ver a imagem de origem

This reply was deleted.
CPP