Amor de tanoeiro

 
 
voc.jpg
 
Amor de tanoeiro
 
 
Entre soluços
lastimava seus insatisfeitos
desejos
Vivia embriagado
De um viver amargo
destilado nas agruras
De uma realidade não sonhada
Era inebriante aquele amor
e, por isso, viciante
Quanto mais degustava o seu fel
Em noites insones e solitárias
Mais seu coração, o néctar daquele amor ansiava
E, ele mais e mais, em seus devaneios, o degustava... 
De  frequentes doses, desse amor vivia 
as dosagens desse amor, o consumia 
 
 
 
 
 
Lilian Ferraz
08/11/2021
 

 

 
Votos 0
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Lilian Ferraz

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP