Coração

Coração.

Esse meu coração inda criança
Sonha alcançar o infinito do céu.
Não desanima... não perde a esperança
que leva a mente passear ao léu.

Embarca num veleiro de fantasias
E, numa cruzada segue adiante
Leva– me a sentir que a alegria
será sempre, nos dias,constante.

Faz – me isolar num canto com recordações.
Belas lembranças de um grande amor
Sem tristezas, sem degredo... só com paixão.
Paixão veemente com muito fervor!

Ah, coração, não judia de mim,
"Não me faça viver de utopias,"
Não deixe que eu padeça assim
e embrenhe num caminho de falsas magias
Num desfiladeiro de sonhos sem fim!

Márcia A Mancebo
25/07/20

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Mais uma vez te agradeço por tão lindo texto...fica com Deus

    • Obrigada, Carlos!

      Um abraço

  • Adorável composição. Parabéns, Márcia. Abraços

    • Obrigada querida amiga

      Um abraço

  • Parabéns amiga Márcia por mais uma obra poética...A criança ou parte da criança deve estar em nossas almas conscientes assim como o bom humor

    Adorei....

    Amiga Márcia.. Eu faria uma leitura diferente sobre a frase dentro de todo o contexto do Poema

    Não me faça viver de utopias," claro que não é uma crítica, só o poeta sabe de seus sentimentos"

    Aprecio a sinceridade com quem gosta da gente e a gente gosta também.

    Bastaria eu comentar." Parabéns Poetisa"...... Mas se posso fazer algum comentário amador, não sou crítico literário que desperte algo no Poeta, eu o faço em respeito.

    • Obrigada Antônio.

      Valeu a dica.

      Um abraço

This reply was deleted.
CPP