Coroa Real

Coroa Real

- Hei... Você aí, o que acha desse tal Coronavírus?
- Eu?
- Sou agnóstico por ignorância, porém, tenho direito de pensar sobre o assunto:

Como diria Nostradamus: A Peste Real de 2020, até porque começou lá entre os mandatários das nações. O Coronavírus é um agente infeccioso, assim é tratado nos meios científicos. Nos meios políticos existe a exacerbação natural.
Como laico, porém, como cidadão tenho o direito legal de saber de que se trata. E na atualidade durmo com o meu professor de plantão chamado de Mestre Google, cheio de boas e más informações, desafiadoras da inteligência humana. 
A mente universal, que alimenta a mente humana no seu lado extraordinariamente bom fez a criação da Internet, e outras ferramentas virtuais para facilitar a nossa vida, porém, existem usuários e usuários.
Vamos pensar um pouco sobre o grande acontecimento catastrófico da atualidade o World Trade Center, onde morreram milhares de seres humanos. Aquelas torres caíram milimetricamente como se fossem cientificamente implodidas. Ali naqueles fabulosos edifícios existiam documentos econômicos importantes às grandes nações humanas. Porém, evidenciaram apenas a catástrofe daquele acontecimento.
E o Coronavírus o qual importantes cientistas classificam-no como inofensivo, e outros como um vilão mortal.
Qual será a verdade?
Seria essa estampada nas atitudes políticas, nas manchetes mundiais. No Brasil onde estava tudo estancado economicamente, repentinamente abrem-se as comportas econômicas para ajudar a população. O dinheiro começa a correr às enxurradas.
Bem, como ignorante que sou no assunto, também tenho o direito de pensar, até por ser literalmente ignóbil.
Será que esse dinheiro vai gerar novas propinas, além das quais já gerou num passado-presente?
Essa brincadeira vai gerar enorme prejuízo, sabe a quem? 
Ao povo outra vez, o desemprego, a falência das microempresas, e a calamidade está imposta. Agora aos que ganham enormes salários, os quais são nossos exemplos de seres humanos ilibados e probos para ficar bem redundado: Os mandatários da nação, nada irão sentir, pois, estarão felizes isolados em suas mansões, suas ilhas particulares. mais essa vez, sem recesso, sem nada para preocupar cabeças tão nobres e inteligentes, apenas se enriquecendo com a coroa real dessa “pandemia”. Pensando como deuses imortais e imunes às doenças, com exceção da mental.
Cadê o corte na carne, do qual tanto se falou?
Esse é o mundo onde viemos parar.
Por que?
Não sei! 
O imbróglio é tamanho para confundir o ser humano, que, nem de onde veio nem para onde vai tem a verdadeira certeza.
Sem hipocrisia, confesso que, eu não sei nada de nada, apenas procuro viver confessando a minha ignorância.
Tenho apenas a certeza ainda, de que a morte iguala a todos, e de que a vida é realmente muito curta.
Porém, a mim me resta uma esperança: O amor fraternal. 
Preciso de quase nada para ser feliz, posto a felicidade ser intrínseca. Esperando regozijar-me com bem-estar do meu próximo.

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Sentimentos verdadeiros embora todos nós somos ignorantes. Reflexão de valores.

    Obrigado JBCampos por seu texto e sua esperança, nossa esperança também,  de bem estar para com o nosso próximo.

    abraços de antonio

    • Caro Antonio, obrigado pelas generosas palavras. Abraços campônios.

  • Gestores

    Um texto que me representa!!!

    Belíssima explanação e importantissima reflexão!!!

    Parabéns João Batista!!

    DESTACADISSIMO!!

    • Grato, querida Angélica pelas considerações. Bjs.

This reply was deleted.
CPP