Inspirações

Esperança e fé

3709619535?profile=RESIZE_710xEsperança e fé 

Não preciso esconder, sequer  de camuflagem
Para dizer o que sinto nesse momento
a tristeza ver a destruição da paisagem
sendo provocada pelo desmatamento.

Vejo o tropeiro seguir tímido  seu rumo
Sem ter onde o seu gado poder abrigar.
Pobre viajante, perdera  o prumo.
Desesperado se ajoelha à rezar.

Segue a estrada com o olhar  saltitante
De encontrar uma solução, pois, tem  fé.
Apesar dos dissabores,  é perseverante.
Crê que sua oração seja ouvida e até
como milagre encontre grama verdejante.

Quem sabe ainda reste pelo caminhar
árvores, que continuam vivas, com sombras,
mesmo castigadas, com folhas  não brilhantes.
Só com visgo como se estivessem a chorar
pela aridez da terra, pelo  seco chão
Para que possa descansar e alma aliviar.
Márcia A Mancebo
10/11/19

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    O tema é triste, real.

    Os seus versos são encantadores. Um prazer ler.

    • Obrigada, Margarida!

      Bjs 

  • Bela escrita Marcia - parabéns 

    João Carreira

    • Obrigada.

      Abração 

  • Maravilhoso jovem Márcia

    Cruel a destruição da natureza.

    Seu primeiro verso lindíssima metáfora.Digna de uma Poetisa.A conclusão nos dois últimos versos sugerem não o sofrimento dos animais e sim um momento de alívio , ao dormir os boiadeiros.Amém amiga Márcia.Abs Antonio Domingos

    • Obrigada.

      Abraço 

  • Apalusos de pé...sensacional. Ficacom Deus

    • Obrigada, Carlos!

      Abraço 

  • Gestores

    1837379946?profile=RESIZE_710x

    • Obrigada querida amiga.

      Bjs

This reply was deleted.
CPP