Fugi de mim...

 

Centro de Ajuda – França

Por Jennifer Melânia 

 

Tenho andado de mãos perdidas

Não as culpo. São livres, e neste momento

Em que a casa me esconde, passo os dias

A desorganizar-me em gavetas.

Nos perfis das coisas parece que algo me escapa

Às noites olho o céu e procuro por mistérios,

encontro nos pontos infinitos apenas suspiros meus.

De dia olho o céu e imagino quantas estrelas me olham

e quantos planetas se equilibram na gravidade.

Quantos segredos!

E sinto as mãos perdidas e os dias desfilam no calendário.

Passam quase intocáveis e não dá prazo de estar plenamente neles.

Não sei quando fugi de mim. Não sei quando volto...

se minha alma quer estar por aí vendo estrelas.

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Querida Jennifer, meus aplausos ao teu texto bem atual e reflexivo. Bjs, Marcos.

    • Sempre bom te receber aqui. Meu abraço. 

  • Maravilhoso poema.

    Parabéns!!!!

    Bjs

    • Obrigada, linda poetisa. Sempre um encanto ter você  aqui. Bjim.

  • Gestores

    Que delicia de leitura!! Encantada!! Parabéns Jennifer!

    DESTACADO!! 

    • Bom dia, Angélica! Obrigada pelo carinho. Bjim no coração 

  • Maravilhosa prosa poética, Um desabafo sem lamúrias..O Momento surreal....

    Parabéns Jennifer Melânia

    antonio

    • Obrigada, Antônio.  Sua visita trouxe-me muita alegria. Abraços. 

This reply was deleted.
CPP