Inspirações

Ilusão

3704347817?profile=RESIZE_710xIlusão

Cubro meu corpo com rosas escuras,
Vedando os olhos não vejo passar
Quem me fez pagar muitas penas duras,
Tanto implorei pra não me abandonar.

Foi inútil, não tentou se acomodar
Levou o que de melhor acalentei
O pouco que deixou não soube dar
Consolo à dor forte que purguei.

Deixando meu viver um puro inferno
Dilacerando o pobre coração
e as rosas que ofertei perderam cor.

Não secaram, vestem um luto eterno
fazendo -me sofrer em profusão
deixando -me chorar imensa dor.

Márcia A Mancebo
22/06/2018

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Lindos versos, de pura emoção.

    • Obrigada, Everaldo!

  • Gestores

    1739512438?profile=RESIZE_710x

    3704347817?profile=RESIZE_930x

    • Obrigada pela arte encantadora

      Amei!!!!!

      Bjs

  • Como sempre seus versos são lindos e emocionantes

    Aplausos querida Marcia

    Beijos

    • Obrigada querida amiga

      Bjs

  • Olá prezada poetisa Márcia Mancebo.

    Um soneto decassílabo,o formato que mais gosto e tenho mais facilidades...

    A última belíssima  estrófe muito bem finaliza todo o desenrolar dos versos em mensagens reflexivas que a autora expõe , de um versejar doce e forte.

    Destaco abaixo:

    Dilacerando o pobre coração >>>>>>>>>. Veja como interssante a língua portuguesa. Com tres palavras, um decassílabo.Acho isto Genial.
    e as rosas que ofertei perderam cor.>>>>  Complementando o verso anterior esta bela metáfora.

    Parabéns com louvor

    abraço antonio domingos

    • Obrigada pela apreciação, Antônio.

      Realmente um soneto decassilabo com acentuação no sexto pé.  Gosto de treinar escrever sonetos.

      Abraço.

       

This reply was deleted.
CPP