INVERNO DA VIDA

INVERNO DA VIDA

INVERNO DA VIDA

Não te faço mais trova nem poema...
E, não posso mais seguir te exaltando!
Jamais outra vez me ouvirás cantado,
E, nunca mais serás do vate o tema!

A inspiração vai aos poucos cessando,
Embora tu inda sejas meu lema!
Porém vou abdicar deste emblema
Sem a angústia no peito trespassando!

Meu ocaso vem chegando devagar ,
E do entardecer que já vejo chegar,
Tu és a aurora solar d!outro sistema!

Não posso mais descrever-te em meus versos,
Somente vê-la em meus sonhos dispersos,
Onde és deste amor Musa suprema!

Nelson de Medeiros
28.06.2020

Créditos da Foto: Mattew Henri ( Burst)

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    Que prazer ler tão belos versos! Parabéns Nelson!

    DESTACADO! 

  • E são textos assim que despertam no leitor o verdadeiro gozo literário !

     

    Aqui lendo e relendo e confesso que despertou em mim inspiração para compor um humilde texto .

    Meus parabéns;;

    • Valeu pelo incentivo,mas seus poemas são muito bons. Leio-os sempre

      1 ab

  • Que lindo!!!!

    Primoroso soneto.

    Parabéns, Nelson?

    Abraço

    • Valeu, poeta.

      Sempre o incentivo é bom.

      1 ab

This reply was deleted.
CPP