Karma

Errei, eu sei
A calmaria se afastou
Uma tormenta me tornei

A pequena chuva
Transformou-se em tempestade
A fúria do passado
Resultou na insanidade

Perdi o meu caminho
Caí no meio da trilha
Fui pego por minha própria armadilha

Errei, eu sei
Estou aqui para consertar
Sentir meu oceano se acalmar

Sofri meus próprios terremotos
Fui vítima de minha própria insensatez
Admito, a felicidade me fez falta outra vez

Mas, não vou desperdiçar esta oportunidade
Vou seguir longe do passado
O manterei como meu professor
O meu bem não é mais a única prioridade

Encontrei um novo caminho
O medo já não me desarma
Um novo sol se nascerá
Pois já paguei karma
(Vinícius Bastos)

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Sigam-me no Instagram para mais poesias e textos; será um grande incentivo e ajuda em minha carreira:
instagram.com/vinicius.escritor

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Vinicius, que texto maravilhoso.

    Todos temos terremotos, vendavais dentro de nós. Quando aprendemos a aproveitar o presente que é o Hoje e as lições que o passado nos deixa,  comecamos a entender e superar o nosso Karma.

    Amei . Parabéns!

    • que bom, fico feliz, Marta! Obrigado ; )

  • Belo texto.

    Aplausos!

    • Obrigado! Abraços.

  • Espetáculo de texto que nos leva a imersão nas tormentas e caminhos do autor.Parabéns 

    • obrigadro, Lilian S2, que bom que sentiu tudo isto com esta poesia, me alegra muito! : )

  • Gestores Adm

    6439279885?profile=RESIZE_930x

    • Está lindo, parabéns e obrigadoo! ;)

  • Útima estrófe cheia de esperança

    Parabéns Vinícius por belo Poema

    Antonio

    • obrigado mesmo :)

This reply was deleted.
CPP