Luar vaidoso

Luar vaidoso

 

É o arrebol. Esvai-se a tarde...

Se achega o fim do dia;

O sol alaranjado esmaece!

Mas é preciso que se vá,

Que se finde, que escureça,

Para surgir, vaidoso, brilhante,

Nas montanhas ou no mar,

Lá no longínquo horizonte,

O lindo e misterioso luar.

E reina. A noite é só sua!

Cruza os céus em fantasia,

Acalenta sonhos, que a lua

É tema que inspira poesia.

Mas, antes que o sol desponte,

Se vai, então pressurosa.

E agora, tímida, se esconde,

Como um botão de rosa,

Quando o sol volta a brilhar.

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Pedro Avellar

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

This reply was deleted.
CPP