Mãe Fonte de Vida

MÃE FONTE DE VIDA

Já se passaram anos... Puxa. Escrevi tantas coisas sobre minha mãe. Está se tornando “replay”, pois ela é Única.

Há sim algo distinto que eu possa compartilhar aos meus nobres amigos poetas, e às poetisas, isto é, depois da minha mãe tudo ficou muito diferente, uma chama que iluminava a família se extinguiu.

Acho que ficamos todos perdidos na escuridão, feitos uma nau que mal consegue avistar a luz no cume do farol; à deriva no mar.

Minha mãe não era somente Fonte de Vida, era a Alegria da casa, era o Porto Seguro para todos nós parentes, amigos (as). Íamos, mas sempre voltávamos ao Lar Materno. Onde nos perdemos quando ela se foi? Nossa união era por causa dela, creio que sempre foi, contudo, agora é sabido de tal correlação.

E como tudo mudou, radicalmente. É bem verdade que a vida se encarrega de propor seus próprios meios quando se perde a Referência dos pais, sobretudo a da mãe. No caso específico, a Indiferença prevaleceu, salvo, é claro, mínimas exceções.

Neste mês das Mães, sinto por não ter Boa Nova para contar; só saudades, só lamentos. Saudades do que ela representou de bonito e positivo em nossas vidas, Lamentos pelo fracasso de seu notório e pacífico Legado, visto que não é o que ela desejou, mas o que hoje se tornou: Desunião, Indiferença. Teria muito que tirar satisfações se porventura retornasse ao nosso meio.

Falta, é claro que ela faz. Um abismo se formou; uma queda sem fim. Então, não dá para falar de Mãe quando existe um Rombo no seio familiar, o qual roubou a essência de tudo o que se acreditava ser verdade e genuíno, e que na realidade foi uma peça, um teatro, uma ficção.

Agora, sabemos ser verídica a nossa condição, chegamos aos bastidores e à grande “sacada”; a “ficha” caiu. Ora, antes tarde do que nunca. Ao menos, basta de ilusões.

Restou apenas Lembranças do que foi verdade. Minha mãe foi verdade, sua história é real, menos a Autenticidade proposta pela família, infelizmente.

O epílogo da saga de Dona Maria faz-se aqui e agora. Não tem mais porque continuar. O que foi escrito permanecerá, e quem sabe atravessará gerações.

Adeus, minha mãe, e obrigado pela vida que, todavia, vale a pena viver.

Alcebíades Júnior – 02/05/2019.

Uma Lembrança de Mim para Você:

https://drive.google.com/file/d/1z7WrFjISIRdKBUqale4ZuMFmAqLi0dtZ/view?usp=drive_web

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Poeta Alcebiades como e bom recordar

    Mãe e tudo de maravilhoso parabéns abraço...

    • Verdade, amiga Eudalia.

      Recordações são ótimas, especialmente da nossa mãe.

      Grato pela visita e apreço.

      Grande Abraço!

  • Excelente poeta aplauso abraços 

    • Oi amiga poetisa Meire!

      Grato por sua visita e apreço.

      Grande Abraço!

  • Belo trabalho, Alcebíades.

    Feliz é aquele que pode ter boas recordações.

    Alguns nem isso tem.

    • Oi minha querida amiga Margarida.

      Recordações... É bom tê-las... E tem gente que não liga... Eu ligo e tenho o prazer em perpetuar.

      É bom saber de onde viemos, dos bons tempos que vivenciamos, do que éramos naquele contexto.

      Minha família é de boa Raíz, mas quando a Raíz se perdeu, os ramos tenderam a se perder também.

      As raízes eram minha avó e minha mãe, e se foram.

      E os ramos todavia não assimilaram a lição, pereceram já em vida.

      Me pergunto: o que faço aqui?

      O chão que eu pisava tornou-se estranho, indiferente.

      Contudo, é a vida que segue, e portanto, sigo o meu caminho.

      Grato por sua visita e apreço, minha querida poetisa Artística.

      Grande Abraço!

    • Se sei alguma coisa, eu digo que você está bem encaminhado.

      Continue firme e forte na fé, resistência e perseverança.

      E vence!

    • Muito obrigado por suas palavras, querida amiga Margarida.

      Claro, firme e forte na Fé, sem dúvida.

      Todavia, tenho um caminho a terminar de percorrer e Vencer.

      Paz e Bem. Grande Abraço!

    • Abração.

  • Que lindo Alcebíades...Mãe é um ser eterno, ela nunca morre dentro de nós.

    Também perdi minha mãe, ela se foi a exatos 12 anos. E realmente faz muita falta.

    Parabéns pela linda homenagem.

This reply was deleted.
CPP