NOVEMBRO...

NOVEMBRO

 

Novembro de mistério, nebuloso e plúmbeo

Tão misterioso e térreo se reveste Novembro...

Atmosfera húmida algodoada de nevoeiros

Os sons nela se dispersam perdidos de rumos

.

Gotículas amontoam-se sábias em tudo

Quanto minúsculo de aconchego se faz.

Novembro de mistérios...

Na terra castanha por vezes gelada com

Seu coração tépido, morno como leite…

.

Nela, sementes lançadas por mãos, patas ou

Explosões invisíveis de mil plantas germinam.

São sentimentos da Alma da Mãe Natura que

Calma e inexoravelmente conscientes, criam raízes,

Cumprindo-se o eterno imutável ciclo Mater Vitae.

 .

Novembro de recolhimento nestas paragens

Esmorecem as cores e despe a natureza seus mantos

Recolhe o Sol abate a vida exterior aumenta a interior!

.

Quisera que os humanos nela vivendo recolhessem

Este sábio germinar de sentires e saberes

Que dominassem em seu peito raivas e rancores

Destruidores sem peias de respeito.

.

Quisera que fossemos plantas

Que reagem à musica e à palavra, ao convívio dos seres.

Então não escreveríamos… mas seríamos tão melhores...

.

Novembro … Explode a Vida noutros lugares!

Sabedoria dum planeta estimado.

 

Chantal Fournet

Portugal

Novembro ou Dezembro 2019 (??)

9181294058?profile=RESIZE_710x

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    9195798498?profile=RESIZE_710x

    • Meu Deus Edith Lobato...!!!!!!! Estou bôba como vocès dizem...... absolutamente de queixo caído de ser merecedora deste destaque e dum poema meu  formatado ...

      OBRIGADA!!  É cheia de respeito que te agradeço! e um poema que estava esquecido na "gaveta" do computador! 

       

       

This reply was deleted.
CPP