7488899468?profile=RESIZE_710x 

Nunca foi meu...

Parti, sem me despedir sem elóquio.
Te deixei num instante sem ver cor.
Jamais mereceu o que fiz… nem meu amor.
Foi melhor entre nós, não haver colóquio.

E, se hoje teu viver é vanilóquio,
É teu fardo ficar sem meu calor.
Contigo, aprendi sentir dissabor.
Sei quão difícil é ser solilóquio!

A teu lado conheci essa faceta.
Tua deidade, creio, não ser eu.
Não se trata uma deusa desse jeito.

Preferindo viver pelas sarjetas,
fui embora com imensa dor no peito
Sufocando amor, que nunca foi meu...

Márcia A Mancebo
15/08/20

 

Palavras :(elóquio, colóquio,vanilóquio,solilóquio)São do soneto do poeta Ilario.

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    Parabéns Ilário e Márcia. O trabalho ficou muito bom.

    Obrigada pela ilustração com uma das minhas imagens.

    Abração.

     

    • Obrigada Madalena.

      Bjs

  • Obrigada, Antônio!

    Abraço

  •  

    E, se hoje teu viver é vanilóquio,
    É teu fardo ficar sem meu calor.
    Contigo, aprendi sentir dissabor.
    Sei quão difícil é ser solilóquio!

    Muito lindo e poeticamente forte. Sem mais comentários...

    Parabéns estimada Márcia por tão belo Poema

    Abraços de Antonio Domingos

    • Obrigada, Antônio!

      Um abraço

  • Gestores

    Relendo!!! Realmente um primor!! Parabéns Márcia!!!

This reply was deleted.
CPP