O Poema de Olhos Azuis

Estou aqui neste instante sob as asas de uma Estrela
De alguma forma eu sei disso como sei que a vi por tantas estações
Recordo de cada dia que como brisa balançava as cortinas
E eu fugia mas ainda assim eu cresci e me enchi de vida

Só por essa noite eu serei egoísta e te guardarei em mim
Deslizarei sobre seus versos e sobre seus cabelos perfume de jasmim
A inspiração em teu olhar acendendo meu corpo em euforia
Esta noite você que chama Poesia será unicamente minha

Conceda-me o prazer sublime desta dança uma última dança
Brincaremos de pintar o sete as sete notas seremos nesta noite melodia
E em teu corpo flutuarei em carícias entrelaçadas criando brilho e magia
Hoje ninguém lhe causará dor manterei em você o fogo azul da esperança

Nesta noite farei amor contigo até a última linha de cada lado
Perdidos em paixão sob o olhar dos canários cantando admirados
Não deixarei de beijá-la girou em valsa valsou em gozo molhou o cetim
A Poesia tremia tingindo o céu de carmim

E naquele momento de êxtase surgiu uma semente
Fruto único doce e valente
Nascia ao final da noite por entre anjos e girassóis
O Poema de olhos azuis

Ele escreverá canções de amor ou dor conhecerá a paixão
Encontrará solidão e levará harmonia
Em algum lugar da noite ouvirá esta canção
E lembrará de seu pai insano e sua mãe Poesia

E se foi levando com ele um sorriso e uma lágrima
...e seu olhos azuis

Fiquem com Deus
Carlos Correa

 

https://www.youtube.com/watch?v=aU_bj9SxvdU

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Gestores

    Versos tão prenches de lirismo que a gente sente a força.

    Lindo poema, Carlos.

    Parabéns!

This reply was deleted.
CPP