Inspirações

Adm

Passarinho encantado

Passarinho encantado

Se chora enquanto canta,
o passarinho encantado,
toda a natureza encanta,
esse seu cantar chorado.

Quando o homem lhe escuta,
pasma e fica admirado,
o seu ser em graça exulta,
também chora emocinado.

E o canto do passarinho,
corre o céu cortando os ares,
chora a fome e o descaminho,
e o amor em muitos lares.

Chora a seca do sertão,
e o boi que já morreu.
O berrante que o peão,
sem ter força, emudeceu.

Chora a terra esturricada,
e a tristeza da criança;
faz da fé sua brigada,
canta e sonha a esperança

Chora a Pátria governada,
por quem rouba em nossa cara,
jogo de carta marcada,
sobre a fé que a gente embala.

Edith Lobato

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –
Adm

Edith Lobato

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Casa dos Poetas e da Poesia.

Join Casa dos Poetas e da Poesia

Comentários

  • Amo vim aqui te ler te visitar 

  • Um bom dia querida amiga com poesia abraços 

  • Brilhante belíssimo poema 

  • Belíssimo aplauso abraços 

  • Fenomenal aplauso abraços parabéns poetisa 

    Abraços 

  • A arte se Safira é esplêndida.

    Parabéns,Safira dona das artes belas.

     

    • Adm

      Ficou mesmo.

  • Relendo e aplaudindo, concordando com Edvaldo que entende muito bem da literatura.

    Soa mesmo como canção seus versos.

    Tem uma cadência acentuada que deixa a leitura prazerosa e linda ao ler.

    Mais uma vez, parabéns   mestra!

    Você é maravilhosa!

    • Adm

      Obrigada, Marcia querida.

  • Nossa! Você obteve um resultado sonoro que é pura música, Edith! Não por acaso, o verso e a lira deram-se as mãos desde muito tempo -e aqui nesse poema estão bem abraçados, tal a harmonia entre os sons que vão se entrelaçando! Ritmo é imprescindível quando o texto é poético, e esses versos sobejam ritmo, cadência, musicalidade!

    Até aqui destaquei a estrutura, mas a beleza do conteúdo emparelha-se ao cuidado formal! Você recortou cenas muito típicas , outras muito comoventes para culminar na crítica política - daí se voltarmos as versos, as cenas que ali estã expressas adquirem tons mais dramáticos ainda!

    Ícone de fragilidade, o que pode um passarinho ante o poder monumental dos nossos velhos faraós? Destaque-se que, nos seus versos, pode nos emocionar - e nos alertar.

    Aqui ele é ícone de verdadeira poesia!

This reply was deleted.
CPP